FANDOM


RoteiroEpisódio

Este artigo é um roteiro do Episódio 2: Out of Time.

Dormitório Feminino Editar

Quarto da Max Editar

O alarme da Max desperta e ela aperta o botão de soneca. Ela fica deitada na cama ouvindo música.

Max se levanta.

Max (pensando): Ser uma super-heroína é um trabalho sujo. Preciso de um banho.

Max pega as coisas que vai usar em seu banho na gaveta de cima, ao lado de seu armário.

Max (pensando): Ok, Max, vamos tomar um banho agora!

Max sai do quarto.

Corredor Editar

Victoria está na porta de seu quarto, conversando com a Courtney.

Victoria: Courtney, é sério, não se esqueça de que preciso desses papéis antes de hoje à noite. Tipo, agora. Obrigada, cherie.

Courtney: Sim, é claro, Victoria. Vou pegar as provas e os papéis para você agora à tarde. Conte comigo. Considere feito.

Courtney vai embora e Victoria fecha a porta.

Alyssa é atingida na cabeça por um rolo de papel higiênico atirado por uma aluna que está no banheiro.

Alyssa: Ai!

Max volta no tempo.

Max: Alyssa, você pode ficar bem ali?

Alyssa: Hm, ok, Max. Se isso for agradá-la...

O papel higiênico é atirado mas não atinge Alyssa.

Alyssa: Nossa, essa foi por pouco. Obrigada, Max.

Conversa Opcional com a AlyssaEditar

Max: Bem, olá de novo, Alyssa.

Já tinha ajudado antes
Alyssa: Ok, Max, essa é a segunda vez que você me salva de algum projétil. Você é meu anjo da guarda?

Max: Não, eu só tenho um sexto sentido para problemas. Fico feliz em ajudá-la.

Não tinha ajudado antes
Alyssa: Caramba, que pensamento rápido, Max.

Max: Ainda bem que minhas habilidades psíquicas salvaram você de receber um arremesso de papel higiênico.

Alyssa: A Blackwell é cheia de cuzões. Ah, enfim, o Warren disse que você pegou o pen drive de filmes épicos dele emprestado. Não sabia que você gostava de ficção científica como nós. Qual é o seu favorito?

"De Volta Para o Futuro".
Max: Eu amo "De Volta Para o Futuro", é claro. Mas quem não?

Alyssa: Consegue imaginar como seria voltar para os anos 1980 na Blackwell?

Max: Morreríamos sufocadas com tanto spray de cabelo.

"Looper".
Max: "Looper" é bem legal... Ele brinca bastante com a sua mente. Ainda estou tentando descobrir...

"Feitiço do Tempo".
Max: Amo a ideia de voltar no tempo para consertar os erros no filme "Feitiço do Tempo".

Alyssa: Eu quase não quero seguir adiante no tempo, quem dirá voltar.

Max: Estou ouvindo. A questão são as escolhas que você toma.

Alyssa: Você e o Warren conhecem bastante sobre ficção científica. Tome cuidado, você pode acabar deixando a Brooke com ciúmes...

Max: Vou só fingir que não faço ideia do que está dizendo.

Quarto da Dana Editar

Conversa Opcional com a Dana Editar

Dana está dançando em cima da cama com uma música alta no rádio. Quando Max se aproxima, ela desliga a música e senta na cama.

Não pegou o teste de gravidez
Max:O que está acontecendo Dana? Está tudo bem entre você e a Juliet?

Dana: Ah, sim. Obrigada de novo por me libertar.

Pegou o teste de gravidez e voltou no tempo
Max: Olá, Dana, como vai?

Dana: Muito melhor do que ontem. Legal termos conversado.

Também.
Max: Também. Eu sei que é bom apenas falar sobre... essa parada.

É mesmo?
Max: É mesmo? Não estou tentando me meter na sua vida...

Dana: Você é quase uma vidente. Senti como se você soubesse de tudo...</blockquote>

Pegou o teste de gravidez e não voltou no tempo
Max: Hm, olá, Dana. Você me odeia?

Dana: Não, Max, eu não odeio você. Não que eu não goste de fofoca... Só queria que você não fosse tão enxerida.

Eu me importo.
Max: Porque eu me importo.

Dana: Eu acharia graça, mas você me salvou ontem. Então vamos dizer que estamos quites.

É a minha falha.
Max: É tipo a minha falha fatal de caráter.

Dana: Ou um dom. Você é muito boa em ser enxerida.

Max: Porque eu me importo.

Dana: Eu acharia graça, mas você me salvou ontem. Então vamos dizer que estamos quites.

}}

Dana: Enfim, a melhor notícia de todas é que o Trevor me convidou para o baile de dia das bruxas.

Max: Isso é incrível, Dana.

Dana: Pelo menos mostraremos nossos rostos em público... Então você deveria muito ir conosco. Pegue emprestado uma das minhas roupas e faça um casal de nerds com o idiota do Warren...

Max: Hm... não gosto muito de cosplay.

Dana: Não deixe sua vida passar, Max. Então, você irá à festa ou não?

Por que não?
Max: Por que não? Se eu odiar, posso voltar a qualquer momento para o... meu quarto.

Dana: Esse é o espírito, Max! Depois disso, você estará pronta para uma rave...

Max: Parece divertido. Agora, tenho que contemplar o futuro da minha festa...

Não.
Max: Não, foi mal. Só... não é a minha praia.

Dana: Você veio à Blackwell para se descobrir, não para se esconder no dormitório.

Max: Eu não me encontrarei desviando do vômito de garotos. Enfim, obrigada.

Corredor Editar

Conversa Opcional com a Juliet Editar

Max: Olá, Juliet.

Juliet: Ei, Max, você já viu o vídeo da Kate?

Isso não é legal.
Max: Isso não é nada legal.

Juliet: Eu não fiquei louca em frente às câmeras e fiquei ocupada com o Clube Vortex.

Por quê?
Max: Por que eu deveria?

Juliet: Porque é engraçado para caralho. "Garota da igreja enlouquece".

Max: A Kate não é assim e você sabe muito bem.

Juliet: Sério? Dê uma olhada e me diga como ela é.

Max: Você acredita em tudo que vê? Como o Zachary trocando mensagens de sacanagem com a Dana?

Juliet: Touché. Agora me sinto uma idiota. Obrigada por descobrir a verdade ontem.

Tem certeza?
Max: Tem certeza? Achei que ficaria chateada...

Juliet: Não com você. Parte de mim quase ficou desapontada, pois fiquei com muita raiva.

E a Victoria?
Max: E o que você fez quanto à Victoria fazendo essa merda?

Juliet: Nada... ainda. Minha mente também trabalha de maneira diferente.

E o Zachary?
Max: E o Zachary? Você o deixou se safar?

Juliet: Quando ele age como um idiota, eu o deixo de lado.

Max: Legal ver que você está de volta em ação.

Juliet: Você tem um bom coração, Max... E eu não assistirei mais ao vídeo da Kate. Nem o passarei adiante.

Max: Esse é o espírito! Obrigada, Juliet.

Juliet: Certo, conversamos depois.

Conversa Opcional com a Brooke Editar

Max: E aí, Brooke.

Brooke: Ah, olá, Max.

Você viu a neve?
Max: Você viu a nevasca bizarra de ontem?

Você parece distraída.
Max: Você parece distraída. Está tudo bem?

Brooke: Fiquei pasma com a nevasca estranha de ontem.

Max: Não se dizer se você está falando sério ou não... Hm, como sou nova em ciências, gostaria de saber se você poderia explicar...

Brooke: É sério. Nem mesmo os meteorologistas podem explicar essa neve. Aposto que o Warren pode. Você já falou com ele?

Eu vou, depois.
Max: Eu vou, depois.

Brooke: Sorte a sua. Tenho certeza de que ele encontrará você, Max. Vejo você por aí.

Não.
Max: Não, não mesmo. Ele é meu amigo e não a minha mãe.

Brooke: É verdade. E o Warren adora falar sobre meteorologia comigo, já que sou uma das poucas que consegue conversar sobre o assunto. Depois conversamos, Max.

Banheiro Editar

Max entra no banheiro e encontra a Kate.

Conversa com a Kate Editar

Tirou uma foto

Foi em direção ao chuveiro

Kate: Max!

Max se vira e vai até Kate.

Max: Ah! Hm... E aí, Kate. Sinto muito sobre ontem.

Kate: Sim, lamento você não ter feito nada para ajudar. Mas, você é como todo mundo por aqui...

Max: Isso não é verdade, eu queria ajudar, mas, mas...

Kate: Enfim, já aconteceu...

Interviu

Foi em direção ao chuveiro

Kate: E aí, Max!

Max se vira e vai até Kate.

Max: E aí, Kate. Como você está?

Kate: Estou aqui. Obrigada de novo por me ajudar ontem. Eu precisava.

Max: Sempre que precisar. Aquele cara tem problemas.

Kate: Todo mundo aqui tem, não?

Kate: Falando nisso, Max, você ainda está com a minha cópia de "O País de Outubro"?

Max: Ah. Sim, é claro. Está ótimo até agora. Não sabia que o Bradbury era tão poeta.

Kate: Você pode levá-lo de volta para o meu quarto hoje de manhã? Preciso fazer umas anotações para a aula.

Max: Com certeza. Eu o levarei mais tarde.

Max entra no chuveiro e começa a tomar banho.

Victoria e Taylor entram e se aproximam de Kate.

Victoria: Qual é a boa, Kate?

Kate: Escola.

Taylor: Só isso?

Max percebe as vozes e espia pela fresta da cortina.

Victoria: Aquele seu vídeo em uma festa não parecia dever de casa...

Kate: Victoria, aquela não era eu...

Taylor: Ah, meu Deus. Sei.

Victoria: Não tenha vergonha. Eu acho incrível você ter batido o recorde de língua em um vídeo...

Taylor ri.

Kate: Você vai se arrepender um dia.

Kate sai.

Victoria: Oh, bu-hu, desculpa se você é uma puta viral. Aposto que ela se divertiu.

Taylor: É o que parece.

Victoria: Eu sei que o Nathan arranjou algo pra ela. E você sabe que ele tem a parada boa.

Taylor: Louvada seja, irmã.

Victoria se olha no espelho.

Victoria: Eca. Ainda estou com a droga da tinta na minha cara.

Zombou da Victoria
Victoria: A "Max Selfie" acha que é valentona apenas por ter tirado aquela fotografia. Eu deveria acabar com ela.

Taylor: Isso não foi nada legal.

Victoria: Ela está com ciúmes porque o Mark... o Sr. Jefferson sabe que ganharei a competição "Heróis do Cotidiano". Ele acha a Max uma piada.

Confortou Victoria
Victoria: Ainda bem que minhas lacaias fiéis levaram seu tempinho precioso para me trazer uma toalha...

Taylor: Nós corremos até...

Victoria: Pare com isso, Taylor. Agora eu sei que se eu sofrer um acidente, não confiarei em você nem na Courtney para me ajudar. Você pode sair com a Kate... ou com a Max.

Taylor: Ela é bem estranha com aquela câmera.

Victoria: Odeio essa besteira de "sou tão estranha". Enfim. Vamos deixar o link para o vídeo da Kate para que todos tenham a chance de vê-la em ação...

Taylor: Você é uma piranha tão malvada. Amo isso!

Victoria pega um batom e escreve o link para o vídeo da Kate no espelho.

Taylor ri, e então ela e Victoria saem.

Max coloca seu pijama de volta e sai do chuveiro.

Max (pensando): É melhor eu me vestir e ir devolver o livro da Kate.

Opcional: Max lava seu rosto na pia.

Aluna desconhecida (de dentro do chuveiro): Alô?! Água!

Max: Foi mal, eu esqueci!

Opcional: Apagar o link escrito no espelho.

Max (pensando): Mesmo que eu consiga impedir uma pessoa de assistir ao vídeo, valerá a pena.

Max sai do banheiro e retorna ao seu quarto (caso Max tenha "reorganizado" as fotos da Victoria no quarto dela, na placa do quarto da Max estará escrito "OLHE PARA MIM: EU SOU A MAX SELFIE!" junto a um desenho de fezes. Max pode apagar isso e fazer um novo desenho no lugar).

Quarto da Max Editar

Denunciou Nathan e/ou zombou da Victoria

O quarto da Max estará vandalizado caso ela tenha feito qualquer um dos dois citados acima.

Max (pensando): Puta que pariu! Não foi por isso que vim para a Blackwell. E eu ainda terei que limpar essa merda? Depois que eu encontrar o livro da Kate...

Denunciou Nathan: "NINGUÉM MEXE COMIGO, VADIA" estará escrito em vermelho por toda a parede de selfies da Max. Também haverá uma foto desfigurada de Max em sua cama.

Zombou da Victoria: "ARTISTA DE MERDA, VADIA IMUNDA" estará escrito no espelho de Max e a foto da Victoria coberta de tinta terá sido roubada.

Nos dois casos, algumas das coisas da Max estarão espalhadas perto de sua cama.

Max pode limpar seu quarto:

  • Jogando fora sua foto desfigurada (apenas se ela denunciou Nathan)
  • Arrumando a bagunça perto de sua cama.

Max (pensando): Ta-da! Adoro um quarto arrumado. Bem zen. Exceto por essa pichação ridícula.

Não denunciou Nathan, nem zombou da Victoria

O quarto de Max estará intocado

Max se veste em seu armário.

Max (pensando): Acho que vou colocar só uma blusa e calça jeans. Ei, o Einstein tinha exatamente a mesma roupa para cada dia da semana. E ele não conseguia voltar no tempo.

Opcional: Max procura pelo livro da Kate no meio da bagunça em seu sofá,

Max (pensando): Sem livro por aqui...

Opcional: Max procura pelo livro da Kate no meio da bagunça em sua mesa.

Max (pensando): Minha mesa está um chiqueiro, mas... Sei que não está aí.

Opcional: Max procura pelo livro da Kate no meio da bagunça no chão de seu quarto

Max (pensando): Nada aqui.

Max procura pelo livro no criado-mudo ao lado do sofá. Ela levanta uma folha de papel e encontra o livro, mas acidentalmente derrama refrigerante nele.

Max (pensando): É claro que você tinha que derramar refrigerante no livro da Kate. É melhor dar um jeito nisso. A Kate precisa do livro e eu não quero aumentar a lista de problemas dela.

Max volta no tempo e move o copo.

Max (pensando): Suma, refrigerante maldito!

Max pega o livro.

Max (pensando): A-há, seu livro furtivo, você é meu! Agora posso finalmente devolver isso à Kate antes que eu me atrase. Como se eu ainda tivesse que me preocupar em chegar atrasada... Tenho todo o tempo do mundo agora.

Max sai do seu quarto.

Corredor Editar

Haverá insultos escritos na placa do quarto da Kate. Max pode apagá-los.

Max bate na porta da Kate.

Max: Kate? Você está aí?

Kate (de dentro de seu quarto): Sim, estou aqui. Pode entrar, Max...


Quarto da Kate Editar

Max entra e explora o quarto da Kate. Ela então conversa com Kate.

Conversa com Kate Editar

Max: Ahn, e aí, Kate, eu trouxe o seu livro...

Tirou uma foto
Kate: Max, por que você não fez nada quando o David estava me incomodando ontem?

Eu queria provas.
Max: Eu queria provas de que o David estava incomodando você.

Kate: Achei que ele fosse diferente. Fico feliz por saber que alguém se importa...

Eu estava com medo.
Max: Foi mal. Eu estava com medo. Às vezes, sou bem medrosa.

Kate: Eu não espero que você se meta em encrencas por minha causa. Eu só sinto que ninguém se importa...

Interviu
Kate: Max, por que você ficou entre eu e o David ontem?

Odeio valentões.
Max: Odeio valentões. O David Madsen deveria tomar cuidado.

Kate: Queria que fosse assim. Mas é legal ver que você se importa comigo...

Eu não tive escolha.
Max: Eu não tive escolha. O David Madsen é um cuzão.

Kate: Você teve a chance de não se envolver. Ninguém parece se importar por aqui mesmo...

Max: Kate, eu me importo. Então, qual é a sua história com o David?

Kate: Ele é um bundão muito paranoico! Ele acha que faço parte do Clube Vortex. Ah, é.

Você foi a alguma festa com eles?
Max: Você foi a alguma festa com eles?

Kate: Fui a uma festa do Clube Vortex, contradizendo todo o meu julgamento. Nada a ver com o que gosto.

E sobre o vídeo?
Max: E esse vídeo? E eu juro que não o assisti.

Kate: Nem consigo assisti-lo, Max...

Eu deveria assistir?
Max: Eu deveria assistir? Para... posteridade?

Kate: Você está brincando?

Eu não vou.
Max: Também não vou assistir.

Kate: Obrigada, Max.

Por quê?
Max: Por que ele acha isso?

Kate: Porque ele viu o vídeo.

Kate: Você faz ideia do quanto isso é humilhante para mim?

Max: Eu sei que isso é uma droga, Kate, mas... conte-me sobre o vídeo e talvez eu possa ajudá-la.

Kate: Basicamente, fui a uma festa do Clube Vortex e acabei ficando com várias pessoas... e não me lembro de nada...

Por que você iria?
Max: Então, por que você iria?

Kate: Declínio de sanidade? Eu só achei que poderia conhecer pessoas novas.

Não parece nada com você.
Max: Não parece nada com você. Não consigo imaginá-la em uma festa, divertindo-se com a Victoria...

Kate: Não me diverti com ela.

Isso é terrível...
Max: Isso é terrível. Então, como isso aconteceu?

Kate: É uma longa história. Ainda estou tentando entender tudo isso...

Max: Você tem que me contar mais do que isso. O que aconteceu na festa? Você bebeu?

Kate: Juro por Deus que tomei apenas um gole de vinho. E, em seguida, bebi água.

Tem certeza?
Max: Tem certeza de que foi apenas um gole?

Não é o suficiente para ficar doidona.
Max: Não é o suficiente para ficar doidona, não é?

Kate: Nunca fico doidona. Nunca.

Kate: Eu tomo um gole na igreja e não acabo em um vídeo viral, beleza?

Max: Alguém drogou você?

Kate: Eu lembro... Lembro de passar mal e ficar tonta...

Max: Continue...

Kate: Em seguida, o Nathan Prescott disse que me levaria ao hospital...

Você foi?
Max: Você foi?

Kate: Definitivamente não. Não sei aonde fui...

Max: O que você lembra disso?

Nathan Prescott!
Max: Nathan Prescott? Ah, merda!

Kate: Ele estava sendo legal, quando ofereceu ajuda.

Max: Ele é o oposto de legal. E depois?

O quão mal você estava?
Max: O quão mal você estava?

Kate: Mal o suficiente para precisar de um médico. Achei que fosse morrer, Max.

Kate: Tudo que me lembro é de estar em um carro por muito tempo... em seguida, acordei em um quarto... Achei que fosse um hospital, pois estava tudo muito branco e claro...

Max: Continue, estou ouvindo.

Kate: Alguém estava falando comigo com uma voz suave... Achei que fosse um médico... até ouvir o Nathan e sentir uma picada afiada no meu pescoço... e... e...

E?
Max: E?

Tem certeza?
Max: Tem certeza?

Kate: É claro... Você acha que estou inventando toda essa merda? Por quê?

Max: Não, só estou... tentando entender tudo. Como de costume. E o que aconteceu?

Kate: Isso é tudo que me lembro! Eu não sei o que aconteceu... Acordei fora do meu quarto do dormitório no dia seguinte. Não tenho nenhuma marca nem machucado, mas me senti péssima.

Max: Então, quem filmou você na festa?

Kate: Não faço ideia. Provavelmente a Victoria. Ela estava lá, sendo a malvada que é.

Max: Caramba, Kate, sinto muito. Essa merda é muito séria.

Kate: Como eu me livro de um vídeo viral? Eu sei que ele já está se espalhando... E se a minha igreja o assistir? Preciso saber o que fazer...

Max: Kate, nós resolveremos isso. Verei como você está depois, tudo bem?

Kate: Obrigada, Max... Você pode colocar o meu livro aqui, perto da minha bolsa.

Max coloca o livro perto da bolsa da Kate.

Kate: Então, Max, posso fazer uma pergunta? E, por favor, seja sincera.

Max: Com certeza, Kate. Qualquer coisa.

Kate: Preciso descobrir se o Nathan Prescott me ajudou... ou me machucou depois daquela festa. Eu deveria ir à polícia?

IR À POLÍCIA
Max: Sim, você deveria falar com a polícia, Kate. Eu acredito em cada palavra que está dizendo. O Nathan Prescott é muito perigoso.

Kate: Abençoada seja, Max. Vou à polícia... e também ao diretor Wells. Com você sendo a minha testemunha, terão que nos levar a sério agora.

Max: Testemunha de apoio? Bem, quero dizer, eu acredito em você e tudo, mas... somos apenas alunas desordeiras para a polícia e para a faculdade... Eu só acho que temos que tomar cuidado aqui...

Kate: Por quê? Cuidado com o quê?

Max: Nada... exceto que a família Prescott é bem poderosa. Espero que isso não se vire contra nós, só isso. Apesar de aquele riquinho babaca estar com um péssimo carma agora. Ele terá o que merece...

Max (pensando): Peraí, Max. Você disse para a Kate falar com a polícia e com o diretor... depois de receber uma mensagem de ameaça assustadora. Agora a polícia vai arrastar você para essa merda.

PROCURAR POR PROVAS
Max: Se fizer isso, não acreditarão em você. Todos esses caras estão pegando-a no vídeo e usarão isso contra você. Péssimo.

Kate: Mas eu sei que estava drogada...

Max: Isso é o que você tem que provar. Não eles. Só estou dizendo como os policiais e a escola verão isso. O vídeo não exatamente ajuda você...

Kate: Você faz eu me sentir tão desanimada...

Max: Não, não, Kate. Eu só não quero que você se machuque mais...

Kate: Parece impossível nesse ponto. Então essa é a sua resposta?

Max: Acho que deveríamos esperar. Há outras coisas acontecendo que poderão ajudá-la.

Kate: Mas não agora. Então eu posso andar pelos corredores com as pessoas me chamando de puta viral. Obrigada, Max.

Max (thinking): Muito bem, Dra. Max. Ela não gostou do que eu tinha para falar, mas precisamos de mais provas do que aconteceu.

Max sai do quarto da Kate.

Max sai do Dormitório Feminino.

Dormitórios Editar

Conversa Opcional com o Samuel Editar

Max: Olá, Samuel, você acordou cedo.

Samuel: Ah... olá, jovem Max. Eu amo o começo da manhã. Tudo é tão calmo e quieto... e eu posso sentir os animais acordando comigo.

Animais.
Max: Essa é uma das coisas que eu amo em Arcadia Bay, todos esses animais legais na floresta.

Samuel: Os esquilos sempre aparecem pelas manhãs... à procura de comida. Consigo ouvi-los sussurrando... Quais animais você vê na floresta?

Eu vi uma corça.
Max: Não ria, mas... Eu vi uma corça que parecia estar olhando diretamente para mim... como se estivesse tentando se comunicar...

Samuel: Ah, esse é o seu animal espiritual! Nada disso é estranho, exceto que você viu o seu. Pode ser um sinal do seu destino... O que eu sei? Meu animal espiritual é um esquilo.

O de sempre.
Max: O de sempre... Você sabe.

Samuel: Parece que você sabe mais.

Rachel. (após ter olhado as fotos no armário do Samuel)
Max: Foi mal me intrometer, Samuel, mas... por que você tem fotografias da Rachel Amber no seu galpão? Sou curiosa quanto a ela...

Samuel: "Foi mal me intrometer", disse ela enquanto se intrometia. Agora todos querem saber sobre ela.

Algumas pessoas se importam.
Max: Conheço pessoas que se importavam. Pessoas que estão à procura dela.

Samuel: Se ela puder ser encontrada. Como você, essa é a natureza do mistério.

Max: Não é um mistério você ter fotos dela...

Você a conhecia?
Max: Então você a conhecia?

Samuel: Como disse à polícia, ela era uma boa pessoa. E ela me deu essas fotos.

Max: Ah. Você falou com a polícia. A Rachel queria ser modelo..

Samuel: Sim. Ela era ótima com fotos assim como os esquilos são bons em procurar comida. Continue intrometendo-se, Max. Parece que você tem muito tempo em suas mãos.

Neve.
Max: Então, o que você achou da nevasca bizarra de ontem?

Samuel: Outra mensagem da Terra para nos prepararmos. Eu diria que o Samuel nunca viu algo assim antes...

Conversar depois.
Max: Eu não quero atrapalhar o seu ritual matinal. Vejo você depois.

Samuel: Claro que verá.

Conversa Opcional com a Taylor Editar

Max: Olá, Taylor.

Zombou da Victoria
Taylor: Por que você falaria comigo depois de toda a merda que fez ontem com a Victoria?"

Confortou Victoria
Taylor: "Olá, Taylor". Só porque foi legal com a Victoria não significa que eu tenho que ser legal com você.

Não quero brigar.
Max: Não quero brigar com você nem com a Victoria. Em vez de bater boca... vamos bater um papo. Pelo menos uma vez.

Taylor: Você é engraçada. Bem, não estou fazendo nada agora, então... fale..

Vídeo da Kate.
Max: A Kate está muito chateada por causa do vídeo... Toda essa fofoca é cruel.

Taylor: Bu-hu. Isso é o que acontece quando você reclama com todos sobre sexo. Ela sobreviverá.

Victoria.
Max: Por que você sai com a Victoria? Ela é muito malvada com você e com a Courtney.

Taylor: E ela é mandona também! Olhe só, você não a conhece. Eu a conheço. E ela é uma das melhores amigas que alguém poderia ter.

Melhores amigas mandonas. (após ter falado sobre a Victoria)
Max: Acho que também já tive uma melhor amiga malvada e mandona. É melhor do que ter pais malvados e mandões...

Taylor: Eu adoraria que minha mãe fosse malvada e mandona em vez de estar doente... mas, enfim. Já tivemos a nossa conversa.

Deixa pra lá.
Max: Deixa para lá, Taylor.

Taylor: Foi ótimo conversar com você, Max. Vamos não fazer isso de novo. Agora, se me der licença...

Sobre sua mãe. (após voltar no tempo)
Max: Ouvi dizer que sua mãe estava doente. Sinto muito. O que... o que aconteceu com ela?"

Taylor: Bem, se você se importa... Minha mãe fez uma cirurgia nas costas. A Victoria ficou ao meu lado. Assim como você fica ao lado da Kate. Não gosto de acabar com as pessoas, Max.

Max: Eu sei. Por isso que quis conversar.

Taylor: Estou... feliz por conversarmos.

Sair.
Max: Bem, desculpe se eu existo, Taylor.

Taylor: Nisso nós concordamos. Você se importa? Em sair daqui? Obrigada.

Conversa com Warren Editar

Max passa por Warren
Warren: Qual é, Max? Como está?"

Max: Ei, Warren, o que está fazendo aqui?

Warren: Ah, nada... esperando. Uma ligação? Quero dizer, eu já fiz a ligação...|Enfim. Eu queria conversar sobre a ação de ontem.

Obrigada!
Max: Falando nisso, obrigada por ajudar. Você foi bem valentão, Warren. Devo uma a você.

Aquilo foi intenso!
Max: Aquilo foi intenso! Tudo aconteceu tão rápido. Devo uma a você.

Warren: Ah, sim, deve mesmo. Levei um cacete daquele otário. Sou tipo um super-herói pessoal.

Max: Você é um verdadeiro "herói do cotidiano". Você enfrentou um valentão e foi incrível.

Warren: Apesar de você ter me deixado com o dito valentão e ter fugido com aquela garota... Ela é bem “punk rock”. Como você a conhece?

Chloe Price.
Max: Uma velha amiga. Chloe Price? Não nos víamos há um bom tempo.

Apenas uma pirata.
Max: Apenas uma pirata que eu conhecia.

Warren: Aposto que foi ótimo vê-la depois de tanto tempo naquela caminhonete como uma estrela do rock. O que me leva a uma pergunta: por que o Nathan Prescott está tão psicopata com você?

Eu o peguei no flagra.
Max: Eu o peguei no flagra no banheiro com uma arma, ontem.

Denunciou Nathan
Max: Contarei a história depois. O diretor Wells está cuidando disso agora, espero eu.

Escondeu a verdade
Max: Fiquei com muito medo para contar ao diretor Wells. Por favor, não conte nada. Contarei mais sobre isso depois.

Não se envolva.
Max: Ele é perigoso. Não quero que você se envolva. Você me pegou, mas fique tranquilo, o Nathan Prescott receberá o carma em breve.

Warren: Semana bizarra do caralho. Tipo aquela nevasca bizarra de ontem. Falando em distopia, aquele drive-in está fazendo uma maratona do "Planeta dos Macacos" dos anos 1970. Vamos fazer uma "macacada"!

Sim.
Max: Sim, é exatamente disso que eu preciso. Eu adoro esses filmes antigos de macacos.

Warren: Bem, foi mais fácil do que eu esperava. Ótimo. Mandarei as informações por mensagem.

Não.
Max: Não, acho que não conseguirei me concentrar indo ao cinema. Sinto como se quisesse fugir.

Warren: Tranquilo. Seja uma humana maldita e suja. Vou fazer uma "macacada" sozinho.

Max sai dos Dormitórios. Ela caminha pelo Campus Principal e nota que David Madsen e Nathan Prescott estão discutindo.

Max (pensando): O David falando com o Nathan não pode ser algo bom. Isso deve ter algo a ver com a Kate... ou com a Rachel...

Max se senta no ônibus escolar e começa a ouvir música em seus fones de ouvido. Ela observa as ruas de Arcadia Bay passarem pela janela.

O ônibus para na frente do Restaurante Two Whales e Max desce.

Restaurante Two Whales Editar

Max (pensando): Falando em voltar no tempo... o restaurante parece exatamente a mesma coisa.

Conversa entre a Mulher e o VelhoEditar

Velho: Isso aí. Estou pronto para pegar a grana do meu bilhete da loteria.

Mulher: Ainda bem que alguém está...

Velho: Não tente pegá-lo de mim. É meu.

Mulher: Eu não sonharia com isso.

Velho: Serei um milionário. Espero que ninguém roube o meu bilhete da loteria. Mal posso esperar para ser rico. Isso aí.

Conversa Opcional com a MulherEditar

Max: Olá, você parece... perdida.

Mulher: Quase. Você sabe se o ônibus já passou? O itinerário on-line não está funcionando.

Eu acabei de descer.
Max: Eu acabei de descer do ônibus da escola, mas tenho certeza de que o ônibus comum está vindo também.

Mulher: Ah, isso é um alívio. Não posso me atrasar para essa entrevista de emprego. Não acredito que tenho que pegar um ônibus até Newport apenas para conseguir um segundo emprego.

Não sei.
Max: Não sei... Ele passa com bastante frequência.

Mulher: Não posso perder esta entrevista de emprego. Mas tenho que pegar um ônibus de Arcadia Bay para Newport apenas para conseguir um emprego.

Max: As coisas estão tão ruins por aqui?

Mulher: Onde as coisas são boas? Mal consigo morar aqui.

Max: Bem, boa sorte!

Mulher: Obrigada, eu realmente preciso!

Conversa Opcional com o VelhoEditar

Velho: Sem tempo para bate-papo. Sou um milionário. Isso mesmo. Estou com o meu bilhete da loteria bem aqui. Estou esperando o ônibus para poder pegar a minha grana.

Caso Max tente dar a volta por trás do trailer, o cachorro irá latir.

Dono do cachorro: Pare com isso, pare. Sem latir.

Max volta para trás.

Max (pensando): Achei esse cara e o cachorro dele muito estranhos...

Conversa Opcional com o PescadorEditar

Max: Bom dia. Parece que você está preparado para pegar alguns peixes.

Pescador: Queria eu, garotinha. Arcadia Bay já não é a mesma cidade de pescaria em que eu cresci.

A cidade mudou?
Max: A cidade mudou muito?

Pescador: Pelas barbas de Netuno, é claro! Parece que faz uma vida desde que eu fui o rei do porto.

Você mandou bem.
Max: Você mandou bem para ter durado isso tudo...

Pescador: Ah, os peixes pulavam no meu barco... Até a família Prescott e seus demônios financeiros conseguirem os direitos do porto...

Você tem um barco?
Max: Você tem um barco?

Pescador: Eu o chamo de "Bali Hai". Eu o mantive ancorado nesses dias difíceis... talvez esteja na hora de irmos embora...

Max: Eu achei que uma das exportações principais de Arcadia Bay fosse peixe...

Pescador: Ah, os peixes pulavam no meu barco... Até a família Prescott e seus demônios financeiros conseguirem os direitos do porto...

Família Prescott. (depois de "Você mandou bem"/"Você tem um barco?")
Max: A família Prescott tem muito poder.

Pescador: Eles podem mudar o nome da cidade para Prescott Bay, se isso diz algo.

Você os conhece?
Max: Você os conhece?

Pescador: Bons demais para o meu tipo trabalhador. Eu os conheço pelas péssimas ações...

Eles são donos da minha escola....
Max: Eles são donos da minha escola.

Pescador: Os trapaceiros ganham respeito quando colocam nomes em escolas e bibliotecas...

Pescador: Não vamos ficar tristes. Posso escutar os peixes chamando o Bali Hai... Nunca se esqueça de que pescadores velhos nunca morrem, esse só é o nosso cheiro mesmo!

Conversar depois...
Max: Eu adoraria aprender mais, mas tenho que ir embora. Que você tenha uma boa pesca!

Conversar depois...
Max: Eu adoraria aprender mais, mas tenho que ir embora. Que você tenha uma boa pesca!

Conversa Opcional com o Homem

Max: Com licença... senhor?

Homem: Você acredita nessa cidade? O mundo está em chamas e nossa grande manchete é "Neve"! Mal posso esperar para a grande notícia da próxima semana: "Nuvens"!

A neve foi estranha...
Max: A neve foi bem estranha... Aconteceu no meio de um dia quente ensolarado.

Homem: Ah, besteira de aquecimento global. É o noroeste, neve acontece.

Você mora aqui há quanto tempo?
Max: Você mora aqui há quanto tempo?

Homem: O suficiente para saber que Arcadia Bay será uma cidade fantasma daqui a alguns anos.

Max: Sempre leio como Arcadia Bay está crescendo.

Homem: O jornal só sabe falar sobre isso ou sobre garotas desaparecidas.

Rachel Amber?
Max: Você quer dizer... Rachel Amber?

Homem: Eu acho. Aposto que ela fugiu porque estava entediada. Quem não ficaria, aqui?

Essa cidade é um mistério.
Max: Essa cidade é tipo um mistério para mim...

Homem: Você é jovem. Vai superar isso.

Conversa Opcional com a MendigaEditar

Max: Olá.

Mendiga: Ohn, veja só você. Um ótimo exemplo de juventude. Aposto que é uma aluna prestes a se formar.

Max: Sim. Eu estudo na Academia Blackwell.

Mendiga: Eu posso dizer que você é uma jovem sábia. Sei tudo sobre a Blackwell e essa cidade...

Joyce Price.
Max: Você deve conhecer a Joyce Price do restaurante Two Whales...

Mendiga: Ela me alimentou mais do que minha própria família. Tem uma filha da sua idade que está sempre em enrascadas. Casada com um verdadeiro idiota.

David Madsen.
Max: O nome dele é David Madsen...

Mendiga: Ele me disse para "ir atrás de um emprego" uma vez. Cuzão. Não sei o que a Joyce vê nele, mas é melhor ele tratá-la bem.

Chloe.
Max: Você conheceu a filha da Joyce?

Mendiga: Garota bonita. Chateada. Eu a via junto com uma amiga bonita, err... Rachel, bastante por aí...

Rachel Amber.
Max: Você sabe alguma coisa sobre a Rachel Amber, aquela garota desaparecida?

Mendiga: Sei que está desaparecida. E eu sei que ela saía por aqui um pouco. Às vezes, eu a via andando, sozinha, bastante pensativa. Ela é jovem demais para parecer tão preocupada...

Você falou com ela?
Max: Você falou com ela?

Mendiga: De vez em quando, ela falava comigo... sobre problemas na escola, sobre querer ser modelo na Califórnia... ela sempre foi distante. Mas legal. Rezo para que a pobre coitada esteja bem... mas não dá para salvar todo mundo.

Ela ficava bastante sozinha?
Max: Ela ficava bastante sozinha ou com amigos?

Mendiga: Como disse, ela parecia ser muito próxima da filha da Joyce. Acho que eu já a vi com um cara mais velho uma vez, talvez o pai. Deve ser terrível para um pai ter que lidar com isso. Rezo para que a pobre coitada esteja bem... mas não dá para salvar todo mundo.

Arcadia Bay.
Max: Há quanto tempo você mora em Arcadia Bay?

Mendiga: Há mil anos. Passei pelas mesmas mudanças que a cidade...

Que mudanças?
Max: Que mudanças na cidade?

Mendiga: Algumas que é preciso uma vida inteira para ver. Há muita beleza por aqui, mas muita escuridão também. Idiotas gananciosos que arruinaram a cidade e colocaram o povo fora do trabalho... fora de casa. Como eu.

O que aconteceu?
Max: O que aconteceu com você?

Mendiga: O que não aconteceu comigo? Às vezes, você começa a vida virada para o caminho errado... Eu me casei com um idiota, cometi erros, roubaram minhas economias, perdi minha casa e, agora, fico por aqui...

Max: Sinto muito... Você já morou fora daqui?

Mendiga: Para onde diabos eu iria? Odeio o sol e adoro a névoa. Posso ser uma mendiga, mas Arcadia Bay ainda é minha casa.

Família Prescott.
Max: Aposto que você sabe de algo sujo sobre a família Prescott.

Mendiga: Aquela família inteira é imunda. Eles já fizeram coisas boas para Arcadia Bay... esses dias morreram. Assim como qualquer coisa no caminho deles...

Max: Eu conheço uma pessoa que está sendo ameaçada por um Prescott...

Mendiga: Então seja o anjo da guarda dessa pessoa, pois nada fica no caminho desta família, principalmente a lei. Caramba, eles são os donos da sua escola, Blackwell. Quase.

Até mais.
Max: Tenho que ir agora. Até mais.

Max entra no restaurante.

Max (pensando): Mano, esse cheiro de café da manhã e o som de talheres batendo... faz com que eu me sinta com treze anos de novo...

Opcional: Max pode assistir a TV.

Jornalista: Ao meio dia, a KBAY 7 News explorará o mistério da nevasca estranha de ontem em uma tarde ensolarada e quente que confundiu e agradou os habitantes de Arcadia Bay. Falaremos com os meteorologistas de Portland na área e veremos algumas reações em vídeo engraçadas à nevasca anormal. Talvez a Mãe Natureza esteja pregando uma peça em nós, quem sabe? Fiquem ligados na KBAY 7 News para verem a verdadeira história...

Conversa Opcional com a Mulher EstranhaEditar

Mulher Estranha: Olá para você. Mas que belo dia, hein? Ah, sim, será um super dia. Tenha um bom café da manhã, hm?

Conversa Opcional com o PescadorEditar

Max: Você pegou algum peixe grande hoje?

Pescador: Se, com "grande" você quer dizer "nenhum", então claro, capturei vários peixes grandes hoje. Agora deixe-me lamentar sobre os meus ovos.

Conversa Opcional com o CaraEditar

Cara: O que você quer? Estou péssimo. Muita cerveja. Então me deixe em paz, por favor. Deixe-me sofrer em paz.

Conversa Opcional com o PolicialEditar

Max: Olá, senhor.

Policial: Olá, jovem, você parece um pouco perdida.

Com fome.
Max: Estou só com fome e pensando no que comer.

Policial: Isso é um problema sério no restaurante Two Whales. Nunca consigo decidir: torta de abóbora da Joyce ou macarrão com queijo?

Não.
Max: Não, já estive aqui bastante. É como uma quarta casa.

Policial: Queria tornar o restaurante Two Whales a minha casa. A Joyce sempre faz um café excelente e um hambúrguer delicioso... Você parece ter a mesma idade da Chloe.

Joyce.
Max: O quão bem você conhece a Joyce?

Policial: Conheço a comida deliciosa dela. Todos da delegacia comem aqui. Cuidamos desse lugar como se fosse nossa própria cozinha. E a Joyce é como se fosse... a nossa mãe.

Chloe.
Max: Então você conhece a Chloe?

Policial: Infelizmente, todos nós conhecemos a Chloe na delegacia. Pobre Joyce.

Ficou escondida
Policial: Ouvi dizer que ela foi flagrada no quarto dela com maconha.

Assumiu a culpa pela Chloe
Policial: Ouvi dizer que a Chloe até tinha uma traficante de maconha no quarto dela...

Quem contou isso a você?
Max: Hm, quem contou isso a você?

Policial: Não ouvi isso no rádio da polícia. A Joyce disse que a maconha era da amiga da Chloe, mas... Duvido muito.

Max: A Joyce não contou quem?

Policial: Ela não faria isso. Medo de eu prender alguém. Até parece que eu faria isso. Eu só falaria para essa pessoa idiota ficar longe da Chloe. Se não... Brincadeira. Além disso, o David Madsen está cuidando delas.

Isso não é bom.
Max: Ahn... Isso não é bom. Enfim. Mmm, esse bacon está bem cheiroso...

Nada demais.
Max: Isso não é nada demais, é? Pelo menos ela estava relaxando no quarto dela.

Policial: Como você sabe que ela estava "relaxando no quarto dela"?

Max: Você acabou de dizer.

Policial: Ela podia estar ficando doidona, preparando as latas de spray ou sabe-se lá. Gosto de pensar no melhor dela. Mas, agora, ela está no banco de dados da polícia de Arcadia Bay.

Policial: Ela é sua amiga?

Eu a conheço.
Max: Eu a conheço.

Policial: Então você sabe que ela é difícil.

Ela pode ser.
Max: Ela pode ser, mas também é uma ótima amiga que aparece quando é preciso.

Policial: Parece que você é uma boa amiga. Queria que ela fosse uma ótima filha e não causasse tanto estresse à Joyce.

Não.
Max: Não, só acho que ela não teve muita sorte.

Policial: Você tem que criar a sua própria boa sorte. Acho que a Chloe preferiria destruí-la. Mas, sou apenas um policial, e não um psicólogo, então...

Na verdade, não...
Max: Na verdade, não...

Policial: Isso é bom. Ela não é uma pessoa ruim. Teve tempos difíceis, mas não é desculpa para queimar coisas por aí.

Max: Sei que o pai dela morreu...

Policial: Meu pai morreu quando eu tinha 13 anos. Nunca queimei latas de lixo nem pichei placas de sinalização. A Joyce é uma ótima mãe, a Chloe só não está dando atenção..

David.
Acho que você é amigo do David Madsen, certo?

Policial: Eu não usaria essa palavra. Nós nos conhecemos. Por que a pergunta?

Só curiosidade.
Max: Só curiosidade... Estou surpresa por ele não ser um policial em Arcadia Bay.

Ele tem uma reputação.
Max: Ele meio que tem uma reputação na Blackwell.

Policial: Eu tenho respeito pelo David. Ele serviu o país. Ele achou sua vocação na Blackwell. Na delegacia, estamos felizes por David estar exatamente onde está... Nem todos podem ser um policial.

Tenho que ir.
Max: Tenho que ir agora. Tenha um bom café da manhã.

Policial: Enfim, uma coisa que posso dizer com certeza é para você ficar longe daquele trailer lá fora.

Max: Geralmente, fico longe de veículos estranhos estacionados.

Policial: Ótima política. O cara que vive nele, Frank, é bem estranho. Isso é tudo que posso dizer agora... Eu deveria terminar o meu café e ir trabalhar.

Conversa Opcional com o Caminhoneiro de VermelhoEditar

Caminhoneiro: Não quero conversar agora. Tenho que entregar uma carga de café da manhã ao meu estômago. Câmbio e desligo.

Conversa Opcional com o Caminhoneiro de PretoEditar

Max: Errr, olá?

Caminhoneiro: Pardonne-moi", mas você está na minha vista.

Tudo está à vista.
Max: Tudo que está aqui não está à vista?

Caminhoneiro: Não me importo com o que acha. Você parece a Joyce.

Max: Como parece a Joyce?

Caminhoneiro: Mandona e espertona... como você.

A Joyce é demais!
Max: A Joyce é demais. Quero ser exatamente como ela quando crescer.

Caminhoneiro: Parece que você está no caminho certo. Venho a esse lugar há três anos e a Joyce sempre me enche o saco.

Max: É assim que ela é. É por isso que eu venero cada passo dela.

Caminhoneiro: Ótimo, mal posso esperar para vê-la fritando bacon em um restaurante quando crescer... exatamente como a Joyce. Agora, se me der licença, vou voltar ao meu café.

Você é grosseiro.
Max: Por que está sendo tão grosseiro?

Caminhoneiro: Porque, como fiquei 12 horas na estrada direto, tomei café e pílulas dietéticas, carregando duas toneladas de nitrato e tudo que eu quero é comer um café da manhã em paz e olhar pela janela. Você se importa?

Foi mal...
Max: Ah... foi mal.

Caminhoneiro: Tudo bem, eu só preciso ver o meu caminhão lá no estacionamento. Foi uma longa noite na estrada e tenho que ter certeza de que minha belezinha está dormindo bem...

Conversa Opcional com o JustinEditar

Max: Qual é a boa, Justin?

Justin: Tomando meu café antes de matar aula e destruir uns corrimões. Não era para você estar tirando fotografias?

Eu estou.
Max: Eu sempre estou tirando fotos. Eu sou uma câmera.

Justin: Você é hilária, Maxster. É claro que estou doidão, então vou achar graça de qualquer coisa.

Max: Você deveria estar estudando, garoto levado.

Ainda não.
Max: Ainda não. Eu preciso... tomar o meu café também.

Justin: Só jogar uma ervinha verde e você terá o perfeito coquetel de "hippie".

Max: Você não é nada "hippie".

Justin: Então onde está todo o seu dever de casa, garota colegial?

Max: Escola. Falando nisso, eu vi o seu amigo Trevor saindo escondido do quarto da Dana.

Justin: O Trevor finalmente me contou sobre ele e a Dana estarem saindo. Ele chegou lá primeiro, então eu dormi e perdi... Até a próxima, Max.

Conversa Opcional com o TrevorEditar

Max: Olá, Trevor.

Trevor: Qual é, Max. Aliás, eu sei que você me viu no dormitório.

Quarto da Dana.
Max: É, eu vi você saindo do quarto da Dana.

Trevor: É, e eu finalmente tive que contar ao Justin porque, bem, ele também estava afim dela.

Não.
Max: Não, na verdade, não vi.

Trevor: Pensei que você estava me encarando. Acho que você sabe, agora... assim como o Justin.

Max: E como o Justin reagiu?

Trevor: Eu o deixei doidão. Ele foi tranquilo. Ninguém tem segredos na Blackwell mesmo... Vejo você na aula, Max!

Max se senta em uma mesa. Joyce vai em direção a ela, levando uma jarra de café.

Joyce: E lá está ela... uma bela mulher jovem. Como você está, Max?

Joyce coloca café na caneca à frente de Max.

Max: Olá, Joyce, é ótimo vê-la de novo. Você está igual.

Joyce: Como se eu ainda fosse uma garçonete no Two Whales depois de todos esses anos?

Max: Não, você ainda está linda.

Joyce: Muito bem, garota. Você ainda é esperta.

Ficou escondida
Joyce: Mas queria que estivesse aqui para salvar a Chloe. Ela foi pega ontem fumando. De novo.

Max: Eu sei. A Chloe me contou que o padrasto bateu nela...

Joyce: Sinto muito por você ter conhecido o David assim. Espero que você o conheça melhor, não pela Chloe. Ele é um bom homem... Ele é só...

Max: Sim, tenho certeza, já que vocês se casaram, mas... não seja tão severa com a Chloe.

Joyce: Ainda bem que você está aqui.

Assumiu a culpa pela Chloe
Joyce: Mas não tão esperta... Agora você é pega no flagra fumando maconha. Ouvi toda a história sórdida do David. Sinto muito por você conhecê-lo dessa forma. Ele é um bom homem... não importa o que a Chloe diga.

Max: Sim, tenho certeza. Eu nem fumo... tipo, nunca. Foi quase um acidente. Muito idiota. Foi mal.

Joyce: Isso foi bem surpreendente.

Joyce: Queria que você fosse uma boa influência na vida dela agora...

Max: Eu serei. Prometo. Eu sei que as coisas foram difíceis para você e para a Chloe. Sinto muito por não ter ligado. Agora meus pais estão em Seattle e estou sozinha na Blackwell. É o meu carma.

Joyce: Você fez a coisa certa. Seguiu em frente com sua vida. Eu também, depois que o William se foi. Chloe... A Chloe escolheu ficar com raiva... Enfim, espero vê-la mais. A Chloe precisa de uma velha amiga de novo.

Max: Joyce, sinto muito pelo William. Tenho ótimas memórias dele.

Joyce: Que bom, Max. Esse foi o presente dele para nós... memórias maravilhosas. Mesmo que a Chloe ainda não entenda isso."

A Chloe entende.
Max: A Chloe entende. Ela só precisa... de tempo. Eu sei que isso é ruim para você.

A Chloe mudou.
Max: A Chloe deve ter mudado muito durante esse tempo...

Joyce: Ah, ela passou por todas as fases... expulsão, fugir, drogas, garotos, tatuagens, piercings, cabelo azul... Agora ela está se rebelando contra o padrasto.

Max: Entendo o porquê... Quero dizer...

Ficou escondida
Joyce: Por quê? O que a Chloe contou a você?

O David bateu nela.
Max: Bem, a Chloe me mandou uma mensagem dizendo que o David bateu nela ontem...

Joyce: Ele se sente péssimo... E será punido.

Nada.
Max: A Chloe não tem que me contar nada. Eu sei como o David é na Blackwell.

Joyce: Você sabe o que aconteceu. O David deu um tapa na Chloe. Ele vacilou.

Assumiu a culpa pela Chloe
Joyce: Entende? Ele não é tão complicado quanto acha. Mas você disse a ele que tinha um baseado, certo? Você assumiu a responsabilidade?

Assumi.
Max: Assumi. E desculpe-me por isso. Só não quero a Chloe em mais enrascadas... Ou eu mesma.

O David me assustou.
Max: O David me assustou quando disse que poderia acabar com a minha bolsa por causa daquele baseado idiota...

Joyce: Ninguém fica enrascado por fumar, Max. E eu admiro você ter ajudado a Chloe... como uma grande amiga.

Joyce: Mas a Chloe provoca o David e isso não é justo. Ele pagou suas dívidas em uma guerra. Ele se importa com ela e com todos os alunos da Blackwell.

Entendo.
Max: Entendi, Joyce. Eu sei que a Chloe ainda gosta de causar um tumulto...

Joyce: É, ela provoca as pessoas. Especialmente o David. Só queria que fôssemos uma família logo. Acho que é tudo questão de tempo...

Max: Acho que tem razão, Joyce.

Não é desculpa para bater nela. (ficou escondida)
Max: Isso não é desculpa para bater em uma garota. Ele é um adulto.

Joyce: Também não gosto disso, Max. O David jurou que isso nunca aconteceria de novo. Ele cumpre com a sua palavra. Só queria que fôssemos uma família logo. Eu acho... Acho que é tudo questão de tempo...

Max: Acho que tem razão, Joyce..

Ele se importa com a Kate Marsh?
Max: Ele se importa com a Kate Marsh?

Joyce: O David falou dela, mas eu não me meto. Eu não vou vigiar a Blackwell e ele não cozinhará no restaurante, entende?"

Tirou uma foto
Max: Ontem, eu tirei uma foto dele brigando com a Kate...

Interviu
Max: Eu o vi discutindo com a Kate...

Max: Achei que você soubesse o porquê...

Joyce: Boa tentativa, Nancy Drew. Mas, depois de você, só me preocupo com mais uma aluna. E ela nem vai mais à escola.

Joyce: Então. Vamos direto ao ponto. O que você quer comer?

Omelete de bacon.
Max: Eu estava sonhando com a sua omelete de bacon...

Joyce: Agora, termine o seu café.

Joyce (no fundo): Uma omelete de bacon para a jovem. Agora!

Funcionário do Restaurante (no fundo): Bacon às 12 horas!

Waffle belga.
Max: O último waffle belga que eu comi foi aqui, quando tinha 13 anos de idade. Então, manda ver.

Joyce: Agora, termine o seu café.

Joyce (no fundo): Um waffle belga para a garota faminta. Rápido!

Funcionário do Restaurante (no fundo): Um waffle belga às 12 horas!

Max (pensando): Adoro a antecipação deliciosa do café da manhã...

Caminhoneiro (no fundo): Posso receber o meu bacon e a minha cerveja antes de morrer?

Joyce (no fundo): Isso é um restaurante, não um bar.

Caminhoneiro (no fundo): Sem cerveja... que tipo de lugar é esse?

Joyce (no fundo): Parece que você já tomou o suficiente. Fique com o bacon.

Opcional: Max olha pela janela.

Max (pensando): farol parece ser tão misterioso... Queria ficar neste momento para sempre... Acho que, na verdade, agora eu posso. Mas aí não seria um momento...

Opcional: Max bebe um pouco de café.

Max (pensando): Isso é tipo um déjà-vu da quarta dimensão... Continuo voltando no tempo...

Joyce: Estou escutando a sua barriga roncar daqui, Max. Aqui. Você vai adorar isso.

Joyce coloca um prato de comida na frente de Max.

Max: Estou babando como um bebê.

Max começa a comer.

Joyce: Mal posso acreditar que você já é uma mulher. Quando olho para as fotos da Chloe... Falando no diabo...

Chloe entra no restaurante. Ela e Trevor se cumprimentam.

Chloe: Mamãe e Max, juntas de novo!

Joyce: E a Chloe, à procura de comida de graça. Você acabou com toda a grana do colégio na conta.

Max: Eu vou pagar o café da manhã da Chloe.

Ficou escondida
Joyce: Não, não mesmo. Essa é a minha forma de agradecer por voltar para resgatar a minha filha.

Chloe: Ninguém precisa me resgatar.

Joyce: A não ser que tenha incendiado o seu quarto fumando...

Chloe: Ah, lá vem. Você e o Sargento Pimenta já não deram uma bronca em mim ontem à noite?"

Assumiu a culpa pela Chloe
Joyce: Está reconciliando-se por ontem?"

Chloe: Ah, mamãe, não dê um sermão em Max por isso. Ela já pediu desculpas.

Joyce: Eu sei que pediu. A Max é uma boa garota.... mulher. Ela já tem 18 anos.

Chloe: Velha demais para receber lições suas ou do Sargento Pimenta...

Joyce: Chame-o de David se não quiser receber uma lição. Você só receberá uma droga de fatia de bacon hoje.

Joyce retorna à cozinha para trazer o café da manhã da Chloe.

Max: Vocês não mudaram nada...

Chloe: Outro motivo para abandonar a cidade. Que merda é essa na jukebox?

Chloe se aproxima da jukebox e troca a música

Chloe: Agora isso que está fora do nosso caminho...

Chloe pula para o assento à frente da Max.

Chloe: Vamos falar sobre o seu superpoder...

Max: Não tenho nenhuma explicação... E não sei explicar por que vi aquele tornado louco do caralho...

Chloe: Qual é, você só estava sonhando. Quero que você prove que consegue voltar no tempo.

Max: Isso tudo está acontecendo tão rápido..."

Chloe: Vamos começar com calma. Aqui. Agora.

Max: Hmm... Posso dizer todas as coisas que você tem no bolso.

Chloe: Você tem visão de raio X, mano? Nem eu sei o que tenho nos bolsos.

Chloe vasculha os bolsos.

Chloe: Ok, Max, impressione-me!

Chaves.
Max: As chaves do seu carro!

Chloe: Dã, fácil demais! Quero detalhes! Descreva o meu chaveiro...

Chaveiro de caveira.
Max: Um chaveiro de caveira para uma punk como você!

Chaveiro de navalha.
Max: Você com certeza tem um chaveiro de navalha...

Chaveiro de bala.
Max: Uma bala, assim como o seu colar!

Chloe: Isso foi tão... errado, Max..

Tubo de brilho. (Chloe não mostrou a arma a Max)
Max: Você tem um tubo de brilho, certo?

Chloe: O quê? Você ao menos me conhece?

Uma arma. (Chloe mostrou a arma a Max)
Max: Deixe-me ver... uma arma?

Chloe: Eu deixei no carro.

Chiclete.
Max: Algum chiclete?

Chloe: Nada. Impressionada.

Não sei...
Max: Não sei...

Chloe: Você tem um superpoder ou não?

Chloe: Ok, garota vidente, deixe-me mostrar o que está nos meus bolsos.

Chloe esvazia os bolsos, colocando tudo sobre a mesa.

Chloe: Isso foi além de um erro épico. Você fez até eu querer acreditar em você...

Max (pensando): Você precisa olhar para os objetos e voltar no tempo para que a Chloe acredite no que está dizendo.

Max obeserva os objetos sobre a mesa.

Max (pensando): Certo, Max, estude cada objeto com cuidado e não se esqueça de nada!! Isso, Max, agora volte no tempo e surpreenda a Chloe!

Max volta no tempo.

Max: Então, essa sou eu falando o que está nos seus bolsos.

Chloe: Certo, Max, estou bem pronta.

Chaves.
Max: As chaves do seu carro!

Chloe: Dã, fácil demais! Quero detalhes! Descreva o meu chaveiro...

Chaveiro de pinguim.
Max: Um chaveiro de pinguim...

Chloe: Tenho cara de uma nerd de Linux como o seu colega, Warren?

Chloe: Ok, garota vidente, deixe-me mostrar o que está nos meus bolsos.

Chloe esvazia os bolsos, colocando tudo sobre a mesa.

Chloe: Isso foi além de um erro épico. Você fez até eu querer acreditar em você...

Max tem a chance de rever os objetos.

Chaveiro de coração pixelado.
Max: Um chaveiro de coração pixelado...

Chloe: O quê? Você ao menos me conhece?

Chloe: Ok, garota vidente, deixe-me mostrar o que está nos meus bolsos.

Chloe esvazia os bolsos, colocando tudo sobre a mesa.

Chloe: Isso foi além de um erro épico. Você fez até eu querer acreditar em você...

Max tem a chance de rever os objetos.

Chaveiro de panda.
Max: Um chaveiro de panda robô fofo!

Chloe: Nada mal, Super Max!

Ainda existem objetos nos bolsos da Chloe

Você tem aquela sorte irlandesa, Caulfield. O que mais?

Não há mais objetos nos bolsos da Chloe
Chloe não perguntará sobre outros objetos.

Cigarros.
Max: Tenho certeza de que você está com cigarro.

Chloe: Sim, você sabe que eu sou fumante. Mas quantos cigarros?

6 cigarros.
Max: Seis cigarros...

Chloe: Absolutamente... errada.

Chloe: Ok, garota vidente, deixe-me mostrar o que está nos meus bolsos.

Chloe esvazia os bolsos, colocando tudo sobre a mesa.

Chloe: Isso foi além de um erro épico. Você fez até eu querer acreditar em você...

Max tem a chance de rever os objetos.

7 cigarros.
Max: Sete cigarros...

Chloe: Um superpoder que permite você contar cigarros. Ótimo!

Ainda existem objetos nos bolsos da Chloe

Chloe: Incrível! Tem mais alguma coisa nos meus bolsos?

Não há mais objetos nos bolsos da Chloe
Chloe não perguntará sobre outros objetos.

13 cigarros.
Max: Treze cigarros...

Chloe: Eu fumo demais para estar com 13 cigarros... Ok, garota vidente, deixe-me mostrar o que está nos meus bolsos.

Chloe esvazia os bolsos, colocando tudo sobre a mesa.

Chloe: Isso foi além de um erro épico. Você fez até eu querer acreditar em você...

Max tem a chance de rever os objetos.

Dinheiro.
Max: Um pouco de dinheiro?

Chloe: Claramente, sou rica para caralho. Quanto dinheiro eu tenho?

25 centavos.
Max: Vinte e cinco centavos...

Chloe: Você perdeu...

Chloe: Ok, garota vidente, deixe-me mostrar o que está nos meus bolsos.

Chloe esvazia os bolsos, colocando tudo sobre a mesa.

Chloe: Isso foi além de um erro épico. Você fez até eu querer acreditar em você...

Max tem a chance de rever os objetos.

82 centavos.
Max: Oitenta e dois centavos...

Chloe: Queria eu.

Chloe: Ok, garota vidente, deixe-me mostrar o que está nos meus bolsos.

Chloe esvazia os bolsos, colocando tudo sobre a mesa.

Chloe: Isso foi além de um erro épico. Você fez até eu querer acreditar em você...

Max tem a chance de rever os objetos.

86 centavos.
Max: Oitenta e seis centavos...

Chloe: Isso mesmo, vivendo bem em Arcadia Bay!

Ainda existem objetos nos bolsos da Chloe
Chloe: Isso foi legal, mostre-me mais!

Não há mais objetos nos bolsos da Chloe
Chloe não perguntará sobre outros objetos.


Multa de estacionamento.
Max:Uma multa de estacionamento.

Chloe: Você me conhece bem. Mas... qual foi o horário exato que fui multada?

10:34.
Max: 10h34.

Chloe: Bu-iá! A Max sabe dizer o horário!

Ainda existem objetos nos bolsos da Chloe
Chloe: Até um relógio quebrado está certo duas vezes ao dia. Seja lá o que isso significa.

Não há mais objetos nos bolsos da Chloe
Chloe não perguntará sobre outros objetos.

11h10.
Max: 11h10.

Chloe: Muito impressionante. Vejamos se você acertou.

Chloe: Ok, garota vidente, deixe-me mostrar o que está nos meus bolsos.

Chloe esvazia os bolsos, colocando tudo sobre a mesa.

Chloe: Isso foi além de um erro épico. Você fez até eu querer acreditar em você...

Max tem a chance de rever os objetos.

6h42.
Max: 6h42.

Chloe: Nem penso em acordar tão cedo assim.

Chloe: Ok, garota vidente, deixe-me mostrar o que está nos meus bolsos.

Chloe esvazia os bolsos, colocando tudo sobre a mesa.

Chloe: Isso foi além de um erro épico. Você fez até eu querer acreditar em você...

Max tem a chance de rever os objetos.

Não sei...
Max: Não sei...

Chloe: Você tem um superpoder ou não?

Ok, garota vidente, deixe-me mostrar o que está nos meus bolsos.

Chloe esvazia os bolsos, colocando tudo sobre a mesa.

Chloe: Isso foi além de um erro épico. Você fez até eu querer acreditar em você...

Max tem a chance de rever os objetos.</blockquote>

Chloe esvazia os bolsos, colocando tudo sobre a mesa, chocada por perceber que Max adivinhou corretamente cada um deles.

Chloe: Caramba. Estou literalmente sentindo arrepios no meu pescoço. Você tem poderes.

Joyce se aproxima da mesa levando uma omelete com bacon.

Joyce: Tire esse lixo da mesa, Chloe.

Chloe: Beleza, mãe.

Chloe coloca os objetos de volta nos bolsos e Joyce coloca a comida na frente de Chloe, que começa a comer.

Joyce: Como está a comida, Max?

Max: Melhor do que eu lembrava.

Joyce: Essa foi boa.

Joyce volta à cozinha.

Chloe: Mano, eu estou faminta como um lobo.

Max: Evidentemente.

Chloe: Estou pirando com o que acabou de acontecer. Você tem que me mostrar mais, algo bem mais legal para que eu acredite sem dúvida alguma...

Max: Eu vou predizer o futuro.

Chloe: Não creio!

Max (pensando): Agora preste atenção em tudo que acontecerá nos próximos segundos para que você possa deslumbrar a Chloe com o seu poder maluco...

Joyce passa pela mesa de Max e Chloe, acenando para elas. Enquanto ela continua a andar, o caminhoneiro acidentalmente derruba sua caneca.

Moro: Oops!

Joyce: Você quebrou outra caneca? Sério? Nada de refil para você!

O policial recebe um alerta no rádio.

Policial: Caramba, agora tenho que atender a este chamado e deixar o meu café da manhã... Ei, onde está o meu parceiro?

O parceiro do policial passa dirigindo pelo restaurante na viatura, com a sirene ligada.

Justin e Trevor começam a brigar.

Trevor: Você é um idiota!

Justin: Não bata em mim, idiota!

Joyce: Vão brigar lá fora!

Trevor: Ele que começou.

Joyce: E eu estou acabando.

Uma barata rasteja para a jukebox e uma série de músicas distorcidas começam a tocar.

Caminhoneiro: Essa é a melhor música que eu já ouvi!

Motorista de Caminhão: Isso é bem melhor do que aquele outro lixo!

Joyce: Acho que a nossa jukebox foi parar no armário do Davy Jones...

Chloe: Então, o que está esperando?

Max (pensando): Agora eu tenho que voltar no tempo e contar à Chloe o que aconteceu.

Max volta no tempo e fala com Chloe.

Max: Vou prever quatro eventos que acontecerão nos próximos 30 segundos, mais ou menos...

O Trevor derruba o copo.
Max: O Trevor derruba o copo e o Justin ri dele.

A Joyce deixa o prato cair.
Max: A Joyce deixa o prato cair e o caminhoneiro ri dela.

O policial derruba o copo.
Max: O policial derruba o copo e a Joyce discute com ele.

O caminhoneiro derruba a caneca.
Max: O caminhoneiro derruba a caneca e a Joyce dá uma bronca nele.

Chloe: E o que acontece em seguida?

Alerta no rádio do policial

...e ele responde.
Max: O policial recebe um alerta de emergência no rádio e responde.

...e ele sai.
Max: O policial recebe um alerta de emergência no rádio e rapidamente sai do restaurante.

...e ele come uma rosquinha.
Max: O policial recebe um alerta de emergência no rádio, mas ele não faz nada além de comer uma rosquinha.

...e seu parceiro sai.
Max: O policial recebe um alerta de emergência no rádio e o parceiro dele no carro sai sem ele.

Chloe: Bem, vejamos como isso acontecerá.

Justin eTrevor brigam

...e Joyce os para.
Max: O Justin e o Trevor começam uma briga e a Joyce acaba com ela.

...e a Joyce acaba com eles.
Max: O Justin e o Trevor começam a brigar e a Joyce acaba com eles.

...e a Joyce não se importa.
Max: O Justin e o Trevor começam a brigar e a Joyce não se importa.

...e a Joyce os encoraja.
Max: O Justin e o Trevor começam a brigar e a Joyce os encoraja.

Chloe: Isso está ficando bom, mal posso esperar para ver o que acontecerá!

A jukebox enlouquece

...quando uma mosca pousa nela.
Max: A jukebox enlouquece quando uma mosca pousa nela.

...quando uma barata entra nela.
Max: A jukebox enlouquece quando uma barata entra nela.

...quando uma borboleta pousa nela.
Max: A jukebox enlouquece quando uma borboleta pousa nela.

...quando o caminhoneiro tenta colocar uma nova música.
Max: A jukebox enlouquece quando o caminhoneiro tenta colocar uma nova música.

Chloe: Bizarro demais, Max. Mas, vejamos se as coisas acontecem como disse...

Max acertou tudo
Joyce passa pela mesa de Max e Chloe, acenando para elas. Enquanto ela continua a andar, o caminhoneiro acidentalmente derruba sua caneca.

Motorista de Caminhão: Oops!

Joyce: Você quebrou outra caneca? Sério? Nada de refil para você!

Chloe: Isso aí, mãe!

O policial recebe um alerta em seu rádio.

Policial: Caramba, agora tenho que atender a este chamado e deixar o meu café da manhã... Ei, onde está o meu parceiro?

O parceiro do policial passa dirigindo pelo restaurante na viatura, com a sirene ligada.

Chloe: Isso aí, aposto que ele foi pegar alguns skatistas...

Justin e Trevor começam a brigar.

Trevor: Você é um idiota!

Justin: Não bata em mim, idiota!

Joyce: Vão brigar lá fora!

Trevor: Ele que começou.

Joyce: E eu estou acabando.

Chloe: O Trevor e o Justin devem estar apaixonados.

Uma barata rasteja para a jukebox e uma série de músicas distorcidas começam a tocar.

Chloe: Você previu uma barata na jukebox!?

Max não acertou tudo

Joyce passa pela mesa de Max e Chloe, acenando para elas. Enquanto ela continua a andar, o caminhoneiro acidentalmente derruba sua caneca.

Motorista de Caminhão: Oops!

Joyce: Você quebrou outra caneca? Sério? Nada de refil para você!

Primeiro evento correto
Chloe: Cara, você tinha toda a razão!

Primeiro evento incorreto
Chloe: Isso é tão errado.

O policial recebe um alerta em seu rádio.

Policial: Caramba, agora tenho que atender a este chamado e deixar o meu café da manhã... Ei, onde está o meu parceiro?

O parceiro do policial passa dirigindo pelo restaurante na viatura, com a sirene ligada.

Segundo evento correto
Chloe: Ah, isso é tão demais!

Segundo evento incorreto
Chloe: Acho que não, Max.

Justin e Trevor começam a brigar.

Trevor: Você é um idiota!

Justin: Não bata em mim, idiota!

Joyce: Vão brigar lá fora!

Trevor: Ele que começou.

Joyce: E eu estou acabando.

Terceiro evento correto
Chloe: Isso é animal!

Terceiro evento incorreto
Chloe: Você está indo pelo caminho certo.

Uma barata rasteja para a jukebox e uma série de músicas distorcidas começam a tocar.

Quarto evento correto
Chloe: Nota dez!

Quarto evento incorreto
Chloe: Hoje é um dia triste em Maxville.

Chloe: Eu prometo submissão à Max e ao poder que ela retém...

Max: Isso não é um brinquedo, Chloe. Eu tenho que tomar cuidado ao usá-lo...

Chloe: Que se foda! É claro que é um brinquedo! O melhor do mundo! Você pode acabar com qualquer pessoa sem remorso, voltar no tempo e bum! É como se nunca tivesse acontecido!

Max: Cresça.

Chloe: Talvez você tenha feito algo comigo e eu jamais saberia!

Max: É, foi isso mesmo que eu fiz.

Chloe: Você pode voltar no tempo, Max. Isso é insano para caralho. Temos que brincar!

Max: Não tenho tempo.

Chloe: Você não disse isso.

O nariz da Max começa a sangrar.

Chloe: Ahn... Olhe o seu nariz. Cheirou demais? Ei, você está bem?

Max: Empolgação demais. Está vendo o que acontece quando saímos de novo?

Chloe: Então... vamos a um dos meus esconderijos secretos e testar o seu poder. Você precisa de uma parceira para guiá-la

Max: Certo, garota maravilha... Mostre-me o caminho para a Caverna da Chloe.

Max e Chloe se levantam da mesa.

Max (pensando): A Chloe finalmente acredita em mim... que merda será que ela está pensando agora?

Max fala com Chloe.

Chloe: Certo, Supergarota, vamos ao meu lugar secreto!

O celular da Max toca.

Chloe: Nem pense em atender. Temos lugares para ir e pessoas para zoar... Vamos, antes que minha mãe comece mais alguma merda. Vamos nessa!

Max: É a Kate Marsh, da Blackwell...

Chloe: Grande coisa. Você não me liga por cinco anos e agora não desgruda de uma puta que vê todos os dias na escola? Estou vendo como você é. Então vá em frente, converse com a Kate Marsh da Blackwell. Também tenho outras pessoas com quem sair."

ATENDER
Max atende a ligação.

Max: Ei, Kate, qual foi?

Chloe: Por favor, não deixe a sua melhor amiga ficar no caminho.

Max: Você está bem?

Joyce se aproxima de Chloe e as duas começam a brigar.

Max: Eu prometo, Kate. Não esquecerei.. Eu juro. Apenas faça o seu dever de casa e não se estresse...

Joyce volta à cozinha.

Max: Eu realmente acho que não deveríamos fazer isso agora... Ligo para você depois, beleza?

Max desliga.

Chloe: Obrigada, Max. Se prefere sair com a Kate, vá em frente.

Max: Você é ridícula. Eu vou sair com você, beleza?

Chloe: Por enquanto. Vamos lá..

Chloe sai do restaurante e espera lá fora por Max.

Max (pensando): Uma pena a Chloe e a Joyce terem começado uma briga... Eu poderia voltar no tempo e não atender a ligação da Kate. Não é como se eu não fosse vê-la na aula mais tarde.

NÃO ATENDER
Max ignora a ligação.

Chloe (para Joyce): Até mais, mãe!

Max (para Joyce): Tchau, Joyce..

Joyce acena para Max. Max e Chloe se cumprimentam.

Chloe: Liberdade!

Max: Eu me sinto mal pela Kate.

Chloe: Ela sobreviverá mesmo que não tenha atendido. Agora siga-me, jovem Max, para que possamos usar o seu poder e dominar o mundo...

Chloe sai do restaurante e espera lá fora por Max.

Max (pensando): Espero que a Kate não fique chateada porque não atendi...

Max e Chloe saem do restaurante e entram na caminhonete da Chloe, enquanto o dono do cachorro as observa de longe.

Ferro Velho American Rust Editar

Max e Chloe entram no ferro velho.

Max: Isso é uma corrida?

Chloe: Continue.

Max: Quantas vezes você vai ficar chateada comigo essa semana?

Chloe: Isso depende de você. E do quão bem você for nessa fase do teste... Boas-vindas a American Rust, minha casa longe do inferno.

Max: Bruto e destruído. Combina com você...

Chloe: Max, você sabe o quão incrível isso é? Tenho minha melhor amiga de volta e, além disso, ela é poderosa?"

Max: Não sabemos por quanto tempo.

Chloe: Exatamente por isso que está na hora da diversão.

Chloe pega a arma.

Max: O David pode ser um idiota, mas você roubou a arma dele... Todos em Arcadia Bay andam armados agora?

Chloe: Só aqueles que não deveriam estar. Tipo o retardado do meu padrasto. Até agora.

Max: Ainda não estou na revolução, Che.

Chloe: Você é a revolução, Max. Então vamos descobrir como usar e abusar do seu poder da melhor maneira com um teste.

Chloe toma um gole de uma garrafa de cerveja e então à oferece a Max.

Chloe: Quer uma bebida?

Max: Eca.

Chloe: Você é tão fofa. Não mudou nem um pouco. Ok, vamos lá. Você pode encontrar cinco garrafas enquanto preparo o estande de tiro?

Max: Cervejas e armas, bela combinação.

Chloe: Você pode lidar com isso. Agora, encontre cinco garrafas para nós. Por favorzinho?

Conversa Opcional com ChloeEditar

Max: Tenho que encontrar garrafas imundas enquanto você relaxa. Nada justo.

Chloe: Tenho que preparar o estande, bebê chorão. E eu estou viajando bastante pensando onde você conseguiu esse poder de voltar no tempo...

Max: De Deus. Ou dos deuses. Então curve-se.

Chloe: Podemos fazer o mundo se curvar... Está pronta para isso?

Sim.
Max: Ah, sim. Assim que eu descobrir como o meu poder funciona. Um deus tem que saber dessas coisas.

Chloe: Amém. E, enquanto você prepara um império, estarei lá para mantê-la no caminho da grandeza. E da diversão.

Max: Repita o que acabou de dizer... Só estou alterando o tempo e o espaço. Ah, sim, e a história. Nada demais.

Chloe: Você já alterou a história salvando a minha vida, espertona. Vejamos o que mais você pode fazer...

De jeito nenhum.
Max: De jeito nenhum. Eu ainda não sei como o meu poder funciona nem por quanto tempo funcionará...

Chloe: Mano, você fode as coisas. Você volta no tempo. Você conserta. Solte o microfone. Bum!

Max: Repita o que acabou de dizer... Só estou alterando o tempo e o espaço. Ah, sim, e a história. Nada demais.

Chloe: Você já alterou a história salvando a minha vida, espertona. Vejamos o que mais você pode fazer...

Garrafa 1: Max vai pelo caminho atrás de Chloe, que à leva a um monte. Max move a tábua na beira do monte.

Max (pensando): Bem mais pesada do que eu pensei... Uf!

Max atravessa a tábua até o barco e pega a garrafa em uma mesa improvisada.

Max (pensando): Olá, garrafa número um! Faltam só quatro!

Garrafa 2: Max caminha pela área perto de Chloe com uma máquina de lavar, uma caixa vazia e um barco enferrujado. Max tenta pegar a garrafa, mas ela cai e quebra.

Max (pensando): Garrafa idiota!

Max volta no tempo e move uma caixa, na qual ela sobe e então pega a garrafa.

Max (pensando): Bum! Só faltam três garrafas...

Garrafa 3: Max segue uma trilha perto da maquina de lavar e vai pela bifurcação à direita. Ela entra no esconderijo e pega a garrafa na cadeira, ao lado da caixa de pizza.

Max (pensando): Três já foram, faltam duas. Imagine procurar uma garrafa em um palheiro...

Opcional: Max escreve "Max esteve aqui" abaixo dos nomes de Chloe e Rachel.

Max (pensando): Agora somos oficialmente um trio... só temos que encontrar a Rachel.

Max (pensando): Eu sei que tem um lugar de fogueira ao ar livre onde as pessoas fazem festas por aqui...

Garrafa 4: Max volta à trilha e segue a outra bifurcação. Ela faz uma curva e entra na área com a "fogueira de festa" e carros empilhados. Ela pega a garrafa no canto.

Max (pensando): Falta só uma garrafa!

Max tenta sair da área. Um monte de entulho cai, bloqueando sua passagem. Ela então volta no tempo e sai.

Garrafa 5: Max volta para antes da curva e vai pelo caminho da direita. Ela pega a ultima garrafa encima de um carro enferrujado.

Max (pensando): Voila! Agora posso entregar esse saque de garrafas à Capitã Chloe...

Max vê a corça espiritual.

Max (pensando): Caramba, essa parece a mesma corça que a da visão do tornado... Essa corça é a oportunidade fotográfica perfeita...

Max retorna à Chloe e dá as garrafas a ela.

Chloe: Obrigada, Max.

Chloe coloca as garrafas no estande de tiro.

Chloe: Espere! Mais uma para a rodada.

Chloe toma um gole de cerveja da garrafa em sua mão antes de colocá-la no estande com as outras.

Max: Você está falando sério mesmo...

Chloe: Nós vamos atirar em todas essas garrafas sem desperdiçar uma bala sequer! Max, você tem que me ajudar a mirar. Mostre-me o caminho, Max.

Max: Preciso ver você atirar primeiro.

Chloe dispara a arma e erra. Max volta no tempo.

Chloe: Mostre-me o caminho, Max.

Esquerda
Max: Mire um pouco para a esquerda.

Chloe: Conte comigo.

Chloe dispara a arma e erra.

Chloe: Tosco!

Max: Ei, a culpa não é minha!

Chloe: Você tem que prestar atenção para me guiar.

Max volta no tempo.

Acima
Max: Mire um pouquinho para cima.

Chloe: Alvo na mira.

Chloe dispara a arma e erra.

Chloe: Tosco!

Max: Ei, a culpa não é minha!

Chloe: Você tem que prestar atenção para me guiar.

Max volta no tempo.

Direita
Max: Mire um pouco para a direita.

Chloe: Senhor, sim, senhor!

Chloe dispara a arma e acerta a garrafa.

Chloe: Ah, isso! Você viu essa porra, Max?!

Max: Dã.

Chloe: Isso foi do caralho! Agora, vamos à segunda garrafa.

Abaixo
Max: Mire um pouco para baixo.

Chloe: Sim, madame.

Chloe dispara a arma e erra.

Chloe: Tosco!

Max: Ei, a culpa não é minha!

Chloe: Você tem que prestar atenção para me guiar.

Max volta no tempo.

Chloe: Agora, Max, para onde eu miro?

Max: Você está no alvo, puxe o gatilho.

Chloe dispara a arma e erra. Max volta no tempo.

Esquerda
Max: Mire um pouco para a esquerda.

Chloe: A Chloe Bond tem tudo sob controle.

Chloe dispara a arma e erra. Max volta no tempo.

Acima
Max: Mire um pouco para baixo.

Chloe: Bem entre os olhos...

Chloe dispara a arma e acerta a garrafa.

Chloe: Fica ligado, Nathan! Isso sim é divertido. Vamos aumentar o volume e encontrar outro alvo. Quero ver um pouco de criatividade..."

Direita
Max: Mire um pouco para a direita.

Chloe: Mire um pouco para a direita.

Chloe dispara a arma e erra. Max volta no tempo.

Abaixo
Max: Mire um pouco para baixo.

Chloe: Pronto para atirar...

Chloe dispara a arma e erra. Max volta no tempo.

Chloe: Ache algo para eu atirar, Max.

Roda
Max: Vamos acabar com essa roda à sua esquerda.

Chloe: Atirando na roda agora...

Chloe atira na roda. A bala ricocheteia e acerta a terceira garrafa.

Chloe: Isso aí!

Max: Bela mira, Tex.

Chloe: É disso que estou falando!

Max: Satisfeita?

Chloe: Tipo, nunca. Então eu quero mais um tiro superlegal...

Tábua Azul
Max: Atire naquela tábua azul velha.

Chloe: Odeio tábuas velhas.

Chloe atira na tábua. Ela cai, espantando alguns pássaros, que saem voando.

Chloe: Tenho que livrar o mundo dessas garrafas.

Max é forçada a voltar no tempo.

Barril
Max: Vejamos você acabar com aquele barril enferrujado.

Chloe: Foi mal, Sr. Barril, a sua hora chegou.

Chloe dispara a arma e a bala ricocheteia várias vezes.

Chloe: Escute só a batida dessa bala!

Max é forçada a voltar no tempo.

Monitor
Max: Aposto que você quer destruir aqueles monitores velhos de computador.

Chloe: Vamos reiniciá-los com uma bala!

Chloe dispara a arma e quebra a tela do monitor

Chloe: Que velharia...

Max é forçada a voltar no tempo.

Max: Que tal usar aquela tralha como alvo agora?

Para-choque
Max: Manda bala naquele para-choque dianteiro.

Chloe: Adeus, para-choque cruel...

Chloe dispara a arma, mas a bala ricocheteia no para-choque e acerta Chloe.

Chloe: Jesus, eu atirei em mim mesma! Eu atirei em mim mesma! Proteja-se, proteja-se!

Max: Arma idiota! Segura aí, Chloe!

Max é forçada a voltar no tempo.

Para-brisa
Max: Quero ver aquele para-brisa destruído.

Chloe: Cuidado com o vidro estilhaçado!

Chloe atira e destrói o para-brisa. Um esquilo pula de dentro do carro.

Chloe: É melhor vocês se protegerem. Mesmo assim, sobraram as garrafas...

Max é forçada a voltar no tempo.

Max: Eu deveria voltar no tempo e ajudar a Chloe a acertar as garrafas..

Tanque de Gasolina
Max: Vejamos o que acontece quando você atira no tanque de gasolina.

Chloe: Dê um passo para trás, o tanque de gasolina vai explodir!

Chloe dispara a arma. Algumas chamas surgem do tanque de gasolina e então ele explode.

Chloe: Bum! O carro já era, mas sem acidentes com as garrafas!

Max é forçada a voltar no tempo.

Pneu
Mas: Que tal mirar no pneu esquerdo?

Chloe: Adiós, roda giratória da morte...

Chloe dispara a arma. O carro cai no estande de tiro, destruindo todas as garrafas restantes e terminando de cabeça para baixo.

Chloe: Super maneiro.

Max e Chloe comemoram com um high-five.

Chloe: Não acredito que isso é real. Minha melhor amiga é uma super-heroína! Agora é sua vez de meter bala!

Max: Não sei...

O nariz da Max começa a sangrar.

Chloe: Max, o seu nariz. Droga...

Max: Eu... não me sinto... tão super...

Max desmaia nos braços da Chloe.

Chloe: Max!

Visões do tornado passam pela mente da Max.

Max e Chloe sentam-se no capô de um carro enferrujado. Max descansa a cabeça no colo da Chloe. Max acorda lentamente, levemente desorientada.

Chloe: Você me assustou. Está sentindo-se um pouco melhor agora?

Max: Um pouco. Obrigada pela ajuda, só... dê-me um minuto...

Chloe: Muita ação para Arcadia?

Max: Talvez não o suficiente. Isso até que é divertido. Assustador e idiota, mas divertido.

Chloe: Avise quando estiver melhor.

Max (pensando): Nossa, esse poder mexe muito com a minha cabeça. Ainda bem que já estou normal. É melhor eu conversar com a Chloe.

Chloe: Certo, parece que você está pronta para travar e carregar.

Max: Não sei, não...

Chloe: Está com medo de se meter em problemas? Ah, buá, a Max está com medo! Eu sei que você consegue. E eu estou aqui para guiá-la. Deixe-me orgulhosa, irmã.

Chloe dá a arma a Max. Frank se aproxima, e Max rapidamente esconde a arma nas costas.

Frank: Ei, é a Thelma e a Louise. Ou será Bonnie e Clyde?

Chloe: Dê-nos licença, Frank.

Frank: Ah, foi mal, Chloe. Não me deixe atrapalhar a aproximação de vocês. Eu ouvi alguns tiros e o vidro quebrando. É fofo saber que você está brincando com armas. Assim como eu na sua idade.

Chloe: Não somos nada parecidos, mano.

Frank: Nós dois precisamos de dinheiro. Na verdade, você precisa tanto que me deve uma bolada. Não é mesmo, Chloe? Hm?

Chloe: Você vai receber o seu dinheiro.

Frank: Todos dizem isso. Mesmo quando estão sem dinheiro e dando uma de fodões...

Frank olha para Max.

Frank: O que você está escondendo aí, garota? Deixe-me ver!

Frank aponta para Max e Chloe nota a pulseira em seu pulso.

Chloe: Onde você conseguiu essa pulseira?

Frank: Uma amiga. E não é da droga do seu interesse. Você é do meu interesse agora e..."

Chloe: Essa é a pulseira da Rachel. Por que você está usando a porra da pulseira dela?

Frank: Acalme-se, beleza? Foi um presente.

Chloe: Não, não foi. Você roubou essa porra. Dê ela para mim agora, cuzão.

Chloe tenta alcançar a pulseira. Frank pega uma faca.

Frank: É melhor chegar para trás antes que se arrependa, garota. Estou falando sério. Quer levar uma facada, piranha?

Frank e Chloe olham para Max, que está apontando a arma para Frank.

Max: Por favor.... por favor, chegue para trás.

Frank: Você está brincando. Abaixe isso.

ATIRAR
Max puxa o gatilho, mas a arma está sem balas.

Frank: Isso é hilário! Ah, cara... Vou me lembrar de você, garota. Vou lembrar que você quase atirou em mim. E é melhor você rezar para eu perder a memória, porque nunca esqueço. Você tem até sexta-feira para me pagar. Nunca mais faça essa merda de novo... ou será a última vez. Tentem usar algumas balas na próxima vez, gênios.

Frank guarda a faca e vai embora.

Max: Foi mal.

Chloe abraça Max.

Chloe: Você foi incrível. Obrigada por me defender... Vamos nessa. Meu esconderijo secreto não parece tão secreto hoje. Pelo menos o Frank foi nessa e não encherá o nosso saco de novo. Ele só quer o dinheiro dele.

Max (pensando): Credo, eu quase atirei naquele cara e, agora, ele será mais perigoso para mim e para a Chloe.

NÃO ATIRAR
Frank: Vamos, garotinha. Atire em mim.

Frank vai em direção a Max, que olha em volta, sem saber o que fazer. Frank tira a arma das mãos da Max.

Frank: Ah, caralho. Vocês são mais como Abbot e Costello. Bela arma. Considerarei isso como juros pela sua dívida. Obrigado. Você tem até sexta-feira para me pagar. Ou eu procurarei você com esses juros. Divirtam-se, crianças.

Frank acena a arma de maneira provocativa e vai embora.

Chloe: Você realmente se impôs.

Max: Eu me assustei. Não gosto de armas.

Chloe: Será difícil me livrar do Nathan. Meu padrasto de merda guardará as armas em um depósito eletrificado agora.

Max: Foi mal, Chloe. Eu nunca apontei uma arma para um ser humano antes. Nada legal.

Chloe: Eu sei, Max. Sério. Na verdade, estou aliviada por ter acabado assim... E há mais armas por aí. Vamos nessa. Meu esconderijo secreto não parece tão secreto hoje. Pelo menos o Frank foi nessa e não encherá o nosso saco de novo. Ele só quer o dinheiro dele.

Max (pensando): Ah, cara, o Frank pegou a arma da Chloe por causa de mim...

Max (pensando): Caramba, por que o Frank estava com a pulseira da Rachel? Precisamos conversar sobre isso depois, mas é melhor seguir a Chloe agora. A Chloe está esperando para dar uma volta. Nós duas precisamos de um tempo daqui...

Max e Chloe saem do ferro velho.

Ferrovia Editar

Tentou atirar no Frank
Chloe: Ainda não acredito que você apontou uma arma para o Frank. Foi épico.

Max: Foi horrível. Ainda bem que não tinha balas...

Chloe: Você pode voltar no tempo com a sua mão e enfiar o cano na bunda do Frank. Você tem o poder!

Max: Você é tosca. Não caia!

Max e Chloe andam de mãos dadas por algum tempo, e então soltam.

Não tentou atirar no Frank
Chloe: Não acredito que você praticamente deu a arma para ele. "Toma aí, Frank".

Max: Você não pode ficar puta comigo o tempo todo. Especialmente por idiotice.

Chloe: Não estou puta. É que isso é processado pela minha cabeça como "pessoas me decepcionando". E eu gostava de ter aquela arma, mano.

Max e Chloe andam de mãos dadas por algum tempo, e então soltam.

Max: Agora você me tem para protegê-la.

Chloe: Ainda bem que você estava aqui.

Max: Eu também... Eu acho. Chloe, por que diabos você sai com babacas estranhos como o Frank? É estranho.

Chloe: Vamos dar um tempo e eu falarei.

Max e Chloe deitam nos trilhos.

Chloe: Parece um mundo diferente, né? Queria que pudéssemos ficar aqui para sempre.

Max: Podemos criar outro forte pirata e ficar longe do mundo?

Chloe: Precisamos de um novo ponto de encontro secreto... Pelo menos o Frank não nos encontraria. Você está bem, Max?

Estou assustada.
Max: Ainda estou assustada com o que aconteceu. Aquilo foi péssimo, Chloe.

Frank?
Max: É sério, Chloe, isso é assustador. E se o Frank vier atrás de nós?

Chloe: Foi mal. Mas o Frank não é tão durão quanto aparenta ser. Ele só se importa com dinheiro, drogas e o cachorro nojento.

Tentou atirar no Frank
Max: Chloe, você viu o que aconteceu? Eu quase atirei nele! Eu sei que poderia voltar no tempo, Chloe, mas isso não é brincadeira. Chega de armas.

Não tentou atirar no Frank
Max: Chloe, é sério isso? O Frank pegou a sua arma e ainda nos ameaçou! Ele está armado e é claramente perigoso.

Chloe: Max, eu sei. Essa loucura do caralho já é normal para mim... Foi por isso que eu planejei sair de Arcadia Bay sem pagar o Frank...

Max: Agora conte exatamente o que está acontecendo entre você e o Frank... Ele pelo menos tem um sobrenome?

Continuou escondida
Chloe: Frank Bowers. Obviamente eu não compro a minha parada com você, lembra? Enfim, eu e o Frank meio que saíamos.

Assumiu a culpa
Chloe: Frank Bowers. Ele é só um traficante. Com quem eu pego a minha maconha. Aquela no seu baseado, lembra? Enfim, eu e o Frank meio que andávamos juntos.

Andavam juntos?
Max: Andavam juntos? Você não está falando que...

Chloe: Não, não transamos. Nojento, mano. Ele nunca nem tentou. Só cometi o erro de pegar dinheiro emprestado para que eu e a Rachel pudéssemos fugir daqui...

Malvadona?
Max: Essa é a sua fase de "malvadona"?

Chloe: Não, é a minha fase de "tentar descolar dinheiro rápido para que eu e a Rachel possamos fugir daqui". O Frank tinha dinheiro rápido. É só isso.

Max: Só isso?

Chloe: Não. Eu quero saber como o Frank conseguiu a pulseira da Rachel... O que acha?

Tomar cuidado.
Max: Acho que temos que tomar cuidado. E ficar de olho nesse cara. Sem ele na nossa cola, beleza?"

Meu cérebro está acabado.
Max: Não sei mais. Meu cérebro está acabado com tudo isso. Preciso de um enema mental.

Chloe: É tão estranho falar sobre toda essa merda bizarra com você. Não saíamos tanto assim desde pequenas... E parece que o tempo não passou. Queria que a Rachel estivesse aqui para conhecê-la...

Eu e a Rachel?
Max: Você acha que eu e a Rachel seríamos boas amigas?

Por quê?
Max: Por quê? Aposto que ela me odiaria.

Chloe: Vocês não são tão diferentes assim. Ela tinha... tem um ótimo olho para imagens e arte. Além do mais, é tão espertinha quanto você. Todas nós seríamos "melhores amigas para sempre".

Max: Eu sei que ela deve ser tão legal quanto você. Não tenho dúvidas de que nos conheceremos em breve.

Chloe: Trilhos de trem sempre fizeram eu me sentir bem... Não faço ideia do porquê...

Max: Kerouac sabia. É o romance da viagem e do movimento... O som do apito do trem durante a noite...

Chloe: Olhe para poeta beat aqui.

Max: Preferiria ser uma boa fotógrafa.

Chloe: Você é. Só tem que parar de ter medo...

Max se levanta e tira uma foto do por do sol.

Max (pensando): Perfeito...

Max coloca as mãos na cabeça enquanto visões do tornado passam por sua cabeça.

Chloe: Max? Socorro! Estou presa!

Max: Segura aí, Chloe!

Max agarra a mão da Chloe e tenta puxá-la para fora dos trilhos, mas não funciona.

Max (pensando): Que barulho é esse? O trem... Ah, merda!

Há duas maneiras de Max libertar Chloe.

Max pode pegar o pé de cabra e usá-lo no calço que está segurando o carretel de cabos, mas isso danificará os trilhos.

Max pode pegar o pé de cabra, usá-lo para abrir a porta, pegar o alicate, e usá-lo no fio vermelho na caixa de fusíveis.

Max: Você está bem?

Chloe: Você me salvou de novo. Louco. Agora estamos completamente ligadas para sempre!

Max: Droga, essa foi por pouco.

Chloe: Não está feliz porque eu a levei a um lugar isolado e quieto?

Chloe e Max caminham abraçadas de volta pelos trilhos.

Max: Foi legal passar um tempo no seu esconderijo. Mas eu tenho que voltar para a escola antes da minha aula...

Chloe: Já que você é a super-heroína misteriosa... Serei a sua companhia e motorista fiel.

Max: Meus poderes podem não durar muito, Chloe.

Chloe: Não tem problema, nós duraremos. Para sempre.

Chloe dá uma carona para Max até Blackwell. O clima começa a ficar chuvoso.

Max: Valeu pela carona, Chloe. Bem na hora para a minha aula de artes.

Chloe: Obrigada por vir comigo. Desculpe por ser tão entediante...

Max: Nada demais acontece com a gente, certo?

Chloe: Escute só, o seu poder de voltar no tempo tem que estar ligado à neve de ontem. Isso poderia explicar a sua visão do tornado...

Explicar o quê?
Max: Explicar o quê? Que neve é igual a um enorme furacão que acabará com Arcadia Bay? Você está doida.

Eu duvido...
Max: Não vejo como. É tão aleatório...

Chloe: Acorda, Max. Você salvou a minha vida duas vezes agora. Você alterou o curso do meu destino, do seu e de outras pessoas. Você conhece a teoria do caos?

O que você sabe?
Max: O que você sabe sobre a teoria do caos, senhorita "odeio matemática"?

Chloe: Isso foi há cinco anos, idiota. Algumas pessoas mudam... E a sua situação é a tempestade perfeita para a física quântica.

Ahn...
Max: Ahn... Significa que "merdas acontecem", certo?

Chloe: Não, "coisas loucas acontecem". Porque sim. E acontecerão.

Max: Por que eu? Sou só uma garota nerd em uma cidade pequena.

Chloe: Um perfeito exemplo de "ímã de coisas estranhas". Não ensinam nada para as crianças na Blackwell? Temos um tornado, o poder de voltar no tempo e a droga da neve... Olá, Armagedom! Então vamos brincar com o seu poder, estrela do rock!

Max: Como você disse, professora Price... uma super-heroína precisa de uma ajudante.

Chloe: Como essa semana consegue ser tão merda e ao mesmo tempo uma das melhores da minha vida?

Max: Porque estamos de volta à ação!

Max sai do carro e se despede de Chloe enquanto ela vai embora.

Blackwell Editar

Corredores Editar

Max (pensando): Ainda tenho um pouco de tempo antes da aula do Sr. Jefferson, então... Posso perambular um pouco.

Conversa entre Justin e a Aluna 1Editar

Justin: Então você vai à festa do Clube Vortex?

Aluna 1: Como se eu fosse perder isso. Eu tenho a melhor roupa...

Conversa Opcional com o Diretor WellsEditar

Max: Senhor?

Denunciou Nathan
Diretor Wells: Ah, olá, Max. Espero que isso não seja sobre o suposto incidente com a arma...

Falou com Nathan?
Max: Suposto? O Nathan tinha uma arma. Você já falou com ele?

Diretor Wells: Sim. Ele está bastante chateado com essa acusação... Não o culpo. Quando eu tiver todas as provas, conversaremos. Por enquanto, concentre-se no dever de casa.

Max: Não consigo me concentrar enquanto estou assustada...

Diretor Wells: Por favor, não diga isso. Não há nada que temer na Academia Blackwell. Nosso chefe de segurança está garantindo uma nova era de segurança do campus.

Vigilância.
Max: O Sr. Madsen trata todos aqui como se estivessem sendo vigiados...

Assediou Kate.
Max: Eu vi o Sr. Madsen mexer com a Kate Marsh ontem...

Diretor Wells: Espere, espere. Está vendo um padrão, Max?

Max: Provavelmente, não é o mesmo que você vê.

Diretor Wells: É muito fácil você instantaneamente acusar as pessoas de fazer coisas terríveis. Nathan, Sr. Madsen... quem será o próximo? Agora, se me der licença, tenho uma reunião.

Não.
Max: Não... Deixa para lá.

Diretor Wells: É bom saber que você não estava prestes a acusar outro aluno de fazer algo. Agora, se me der licença.

Escondeu a verdade
Diretor Wells: Ah, olá, Max. Gostaria de me dizer o que não disse ontem?

Alarme de Incêndio.
Max: Muita coisa aconteceu ao mesmo tempo, com aquele alarme e todo o resto...

Diretor Wells: Sim, mas você estava distraída com outra coisa...

Max: Não consigo me concentrar enquanto estou assustada...

Diretor Wells: Por favor, não diga isso. Não há nada que temer na Academia Blackwell. Nosso chefe de segurança está garantindo uma nova era de segurança do campus.

Vigilância.
Max: O Sr. Madsen trata todos aqui como se estivessem sendo vigiados...

Assediou Kate.
Max: Eu vi o Sr. Madsen mexer com a Kate Marsh ontem...

Diretor Wells: Espere, espere. Está vendo um padrão, Max?

Max: Provavelmente, não é o mesmo que você vê.

Diretor Wells: Você não me contará a verdade sobre ontem, mas quer me contar a verdade sobre o Sr. Madsen. Isso me soa mais a ressentimento... Agora, com licença.

Não.
Max: Não. Quero dizer, não tenho nada para dizer...

Diretor Wells: Mais segredos. Agora, se me der licença, tenho uma reunião para participar.

Conversa Opcional com a CourtneyEditar

Max: E aí, Courtney.

Courtney: Ciao, Max. Sem fotos, por favor. Tenho que fazer uma lista de convidados para a festa do Clube Vortex.

Max: Sério?

Courtney: Ah, como se você se importasse.

Me importo.
Max: Não sou contra festas.

Courtney: Você parece ser contra a moda, na verdade. Uma festa do Clube Vortex tem dress code bem restrito. Você tem pelo menos um vestido? Desculpa, mas boa tentativa.

Não me importo.
Max: Você tem razão, não me importo..

Courtney: Isso torna a minha lista de convidados mais fácil. Ciao.

Dress code? (depois de selecionar "Me importo" e voltar no tempo)
Max: Tenho certeza de que o Clube Vortex tem um dress code. Como pode ver, eu precisaria das suas dicas sobre o que vestir.

Courtney: Obrigada, Max. Não sabia que você entendia sobre a alta moda. Vou falar uma coisa: colocarei você na lista de convidados e, antes da festa, posso dar algumas dicas.

Max: Ótimo. Obrigada, Courtney.

Courtney: Enviarei as informações da festa depois. De volta à lista!

Conversa entre Aluna 2 e Aluna 3Editar

Aluna 2: Aquela neve foi insana.

Aluna 3: Sério. Alô, mudança climática!

Conversa Opcional com ZacharyEditar

Max: Olá, Zach.

Zachary: Qual é, Max. É estranho ver você sem a sua câmera.

Max: Estou sempre tirando fotos com os meus olhos.

Zachary: Aposto que sim. Contanto que você não conte para todo mundo sobre aquela merda de mensagem de sacanagem e a Victoria...

Já acabou.
Max: Já acabou. Apenas outro minidrama da Blackwell.

Zachary: Você quer dizer coisas idiotas. Cara, não entendo a Victoria. O que ela quer?

Max: Provavelmente que todos nós falemos sobre ela. Como agora.

Zachary: Então não vamos. Você é bem inteligente, Max. Vejo você no jogo sexta-feira.

Não vou.
Max: Não vou contar. É isso que a Victoria queria.

Zachary: É, eu percebi que ela preparou o próprio drama. Mesmo se isso foder com ela. Bizarro.

Max: Ela nem precisa, na verdade.

Zachary: É isso que eu não consigo entender. Ela é gostosa, rica e talentosa. Do que mais ela precisa? Enfim, vejo você no jogo sexta-feira, Max.

Conversa com DavidEditar

Falou com David
Max: Com licença, Sr. Madsen?

Tentou passar pela porta
David: Max, podemos conversar?

Permaneceu escondida/culpou Chloe
David: Você se importa se conversarmos sobre o que aconteceu ontem com a Chloe?

Você bateu na Chloe.
Max: Você bateu na Chloe.

Acho que não.
Max: Acho que não. E você bateu na Chloe.

David: Aposto que ela contou por quê. Ela falou... que roubou uma das minhas armas?

Assumiu a culpa pela Chloe/saiu do esconderijo para intervir
David: Eu sei que as coisas esquentaram um pouco ontem no quarto da Chloe... Aquela maconha era mesmo sua?"

Sim.
Max: Sim, era. Você sabe que a maconha é quase legalizada em Oregon. Eu a consigo na Blackwell.

Não.
Max: Não... Era de um amigo meu.

Max: Você vai me prender agora, Sr. Madsen?

David: Nem eu sou tão cuzão assim... E eu sinto muito sobre ontem. Eu estava errado, mas chateado. Cannabis não é um problema para você, mas tem sido para a Chloe.

Max: Você é um veterano de guerra. Ela não é uma ameaça para você.

David: Se eu não me importasse com ela, não me importaria nem um pouco. Quando eu tinha a idade dela, causava muito mais problemas... Ela é melhor do que isso. Todos vocês jovens são. Assim como a Kate Marsh.

Tirou uma foto

Você trata a Kate mal.
Max: Mas você trata a Kate bem mal...

E a Kate?
Max: E a Kate?

David: Eu não deveria ter falado nada. Você sabe do vídeo que está rolando...

Max: Foi por isso que você mexeu com a Kate ontem? Eu tirei uma foto do momento pelo bem da vigilância.

David: Soldado, você não sabe os fatos. Você acha que sou hipócrita porque quero câmeras em todos os lugares para a segurança dos alunos?

Interviu

Você trata a Kate mal.
Max: Mas você trata a Kate bem mal...

E a Kate?
Max: E a Kate?

David: Você se intrometeu em uma hora bem ruim. Ela é um problema completamente diferente.

Max: A Kate não fez nada de errado.

David: Max, a questão não é só a Kate Marsh. Minha preocupação é com a segurança de todos os alunos da Blackwell. Incluindo você.

Max: Será preciso mais do que câmeras de vigilância.

David: Será preciso mais do que a Srta. Grant e o abaixo-assinado dela para encontrar alunas desaparecidas.

Max: Essa não é a sua responsabilidade como chefe de segurança? A não ser que você saiba de algo sobre a Rachel Amber que ninguém mais saiba...

David: Não quero mais brigar com você. Não quero mais brigar com mais ninguém.... Isso é tudo, Max.

Max (pensando): Ainda tenho tempo, eu poderia ver o Warren brincando de cientista maluco no laboratório.

Conversa entre Logan e JulietEditar

Juliet: Eu vi a Victoria e as amigas delas fazendo compras para a festa.

Logan: Isso me lembra que tenho que pegar maconha com o Nathan.

Laboratório de Ciências Editar

Comentários do Warren's sobre o ExperimentoEditar

Warren: Pense, cérebro, pense...

Warren: Não deve ser tão difícil assim...

Warren: Sim, sou um cientista. Porra.

Conversa Opcional com WarrenEditar

Max: E aí, Warren. Está tudo bem? Você parece pensativo, mas confuso.

Warren: Maxwell Silver Hammer! Apareceu na hora certa! Preciso de ajuda com esse experimento químico...

Max: Pedir minha ajuda significa que você está ferrado.

Warren: Tenho que colocar um pouco de potássio ou sódio. Cabe a você decidir, doutora Max.

Sódio.
Max: Tive uma visão... sódio no episódio!

Warren: "Sódio no pódio"? Esse foi o pior trocadilho que ouvi na vida. A Max falou e disse. Sódio será!"

Warren coloca sódio no béquer.

Warren: Droga. Afê. Nadinha. Nada.

Potássio.
Max: Não sei por que você está me deixando decidir o seu destino, mas... põe-tássio!"

Warren: Potássio será. Se isso funcionar, você vai ganhar um abraço...

Warren coloca potássio no béquer. Ocorre uma pequena explosão e sai um pouco de fumaça do béquer.

Warren: Ciência travessa.

Cloro. (depois de voltar no tempo)
Max: Errado, Warren, você tem que colocar cloro e não potássio nem sódio!

Warren: Cloro? Eu não tinha pensado nisso... Não dá para discutir com uma cientista confiante. Vamos tentar!"

Warren coloca cloro no béquer. A mistura fica rosa clara.

Warren: Eureca! Ela conseguiu!

Max: Não, você conseguiu.

Warren: Não seja tão modesta, doutora Caulfield...

Brooke (no fundo): Vocês ultrapassaram os limites da ciência.

Max (pensando): Foi divertido ajudar o Warren. Ele é tão fofo quando está no modo nerd total...

Muito potássio. (depois de voltar no tempo)
Max: Eu acho que você deveria colocar muito potássio. Tipo, para caralho.

Warren: Veja esse sorriso. Você ainda vai se tornar uma cientista... Vamos mandar ver!

Warren coloca um monte de potássio no béquer. Ocorre uma grande explosão que empurra Warren para trás e fumaça sai do béquer.

Warren: Ela me cegou com ciência.

Eu não sei.
Max: Warren, isso parece meio perigoso. É o mesmo que jogar uma moeda, Frankenstein."

Warren: Sou o único cientista maluco sem um fiel Igor. Escolherei usando o método científico, uni-duni-tê... Potássio!

Warren coloca potássio no béquer. Ocorre uma pequena explosão e fumaça sai do béquer.

Warren: Ciência travessa..

Conversa Opcional com BrookeEditar

Max: E aí, Brooke.

Brooke: Olá, Max. Está dando a sua voltinha diária?

Warren. (depois de ter falado com Warren)
Max: Estou ajudando o Warren com o último experimento.

Brooke: Ah. Acho que ele precisava de uma assistente novata para não se sentir ameaçado. Mas você foi ao resgate dele mesmo assim.

Minha natureza.
Max: Acho que é da minha natureza.

Brooke: Mesmo assim, o Warren ignora a especialista logo à frente... Não que ele fosse me pedir ajuda.

Eu não.
Max: Eu não. O Warren não precisa da minha ajuda.

Brooke: O garoto sabe das coisas.

Experimento. (depois de ter falhado em ajudar o Warren)
Max: Quero saber se você pode me ajudar com um experimento com potássio.

Brooke: Não dá, Max. Minha praia é robótica e não química. Prefiro um drone em vez de recipientes.

Drone.
Max: Como está o seu drone?

Brooke: A Srta. Grant me proibiu de usá-lo por me ver voando com ele no estacionamento. Ela está muito chata com esse papo de vigilância. Como se eu estivesse vigiando o carro novo do Warren.

Max: Você já plantou um GPS nele?

Brooke: Peguei emprestado o que ele tem em você..

Adeus.
Max: Odeio ser direta, mas...

Brooke: Não me deixe ficar no caminho. Até mais.

Conversa Opcional com a Srta. GrantEditar

Max: Oi, Srta. Grant.

Srta. Grant: Engraçado, estava pensando em você agora mesmo, Max.

Assinou a petição
Srta. Grant: Obrigada de novo por contrariar a vigilância com câmeras aqui. Toda assinatura vale.

Não assinou a petição
Srta. Grant: Uma pena você não ter assinado o abaixo-assinado, cada assinatura conta e a sua poderia ser a decisiva..

Petição.
Max: Como está a sua campanha?

Assinou a petição
Srta. Grant: Você assinou o abaixo-assinado e agora a campanha é sua também. Obrigada por ajudar. Mais pessoas preferem ficar no celular em vez de assinar um abaixo-assinado. É assim que estão nos distraindo. Ninguém notará as câmeras em cada metro quadrado.

Max:Eu sei. Espero que você consiga evitar as câmeras na Blackwell.

Srta. Grant: Max, com alunas como você, acontecerá.

Não assinou a petição
Srta. Grant: Está faltando alguém que deveria se importar, mas não estou acusando ninguém, Max. Mais pessoas preferem ficar no celular em vez de assinar um abaixo-assinado. É assim que estão nos distraindo. Ninguém notará as câmeras em cada metro quadrado.

Max: Alguns de nós querem usar as câmeras para o bem...

Srta. Grant: Mas pessoas como o David Madsen querem usá-las para espionar.

Max: Credo... Não sou como ele, Srta. Grant.

Srta. Grant: Eu sei, Max. O truque é garantir que a Academia Blackwell não acabe como ele...

Experimento. (depois de ter falhado em ajudar o Warren)
Max: Srta. Grant, posso fazer uma pergunta idiota de ciências?

Srta. Grant: Você sabe a minha resposta clichê de professora: não há perguntas idiotas. Pergunte.

Max:Você poderia colocar potássio ou sódio em uma mistura química no experimento dessa semana?

Srta. Grant: Nenhum, a não ser que queira ficar com a cara cheia de pó. Eu colocaria cloro.

Fotos.
Max: Eu só estava pensando nas fotos de outono que quero tirar...

Srta. Grant: Ah, essa é a minha época favorita do ano. Eu amo a mudança de estação. O campus inteiro vira um prazer visual. Sei que o Sr. Jefferson adora tirar fotos por aqui.

Você conhece o Jefferson.
Max: Você já deve conhecer bem o Sr. Jefferson.

Srta. Grant: Eu certamente o conheço como artista talentoso e incrível professor. Estou aqui há mais tempo, mas ele já fez uma marca maior...

Você gosta de fotografia.
Max: Você deve gostar de fotografia.

Srta. Grant: Sim, mas certamente não sou uma artista. Gosto mesmo é de ciência. Você não pode discutir com números."

Srta. Grant: Tenho que admitir, ainda não é outono suficiente.

Neve?
Max: E a neve de ontem? Qual é a sua explicação científica?

Srta. Grant: Nosso clima está movendo-se fora do alcance da explicação. É claro, alguns grupos por aqui podem enxergar isso de forma diferente...

Mal posso esperar.
Max: Também mal posso esperar o outono. A questão é a atmosfera.

Srta. Grant: Você é a artista e eu sou a cientista... como yin e yang.

Adeus.
Max: Desculpe, Srta. Grant, mas eu tenho que ir.

Srta. Grant: Vá em frente, Max. Nós nos falaremos de novo. Muito em breve.

Aula do Jefferson Editar

Conversa entre Jefferson e KateEditar

Jefferson: Deixe de ser tão frágil.

Kate: Estar em um vídeo viral faz isso.

Jefferson: Talvez essa seja a sua maneira de conseguir atenção.

Kate: Isso é bem maldoso, Sr. Jefferson. Você só não entende... Só me deixe sozinha!

Jefferson: Você tem que falar comigo, Kate.

Kate: Por quê? Está tudo acabado, assim como eu.

Jefferson: Pare com essa besteira de tortura.

Kate: O que você quer de mim?

Jefferson: Quero que seja honesta.

Kate: Ninguém acredita em mim mesmo... Então você não pode me ajudar?

Jefferson: Estou tentando. Mas você tem que entender a minha posição...

Kate: Por quê? Você não entende a minha. Ninguém entende... ninguém...

Caso Max tente seguir Kate
Kate: Pare! Não chegue perto de mim!

Conversa com o JeffersonEditar

Falou com Jefferson
Max: Sinto incomodá-lo, Sr. Jefferson...

Jefferson: Só fico incomodado quando você evita enviar as fotos. Mas você sabe disso. Então, o que posso fazer por você, Max?

Tentou entrar na sala de aula
Jefferson: Com licença, Max... você pode vir aqui?

Max: Sim.

Jefferson: Você parece preocupada... está tudo bem?

Tentou entrar na sala de aula enquanto Jefferson estava conversando com Kate
Jefferson: Com licença, Max... você pode vir aqui?

Kate: Ah, entendo... Não sou mais importante para você... Ninguém se importa comigo. Ninguém...

Max: Só entre nós dois, estou preocupada com a Kate Marsh.

Tirou uma foto
Jefferson: Você não é a única. Tem algo que quer me dizer?

Viu David e Kate.
Max: Eu vi o David Madsen mexendo com a Kate ontem. Ele a estava assustando.

Jefferson: O Sr. Madsen confunde medo com segurança. Lamento que a Kate tenha sido alvo da paranoia dele. Se você tivesse provas, eu poderia falar com o Diretor Wells...

Max: Ah, sim. Eu tenho uma fotografia, na verdade.

Jefferson: Deixe-me ver essa foto depois da aula. Você já está agindo como uma verdadeira fotógrafa. E, Max, prometo que esse assunto está sendo discutido pelo corpo docente.

Esqueça.
Max: Não exatamente. Esqueça, desculpe. Tenho que ir e trabalhar... na minha fotografia.

Jefferson: Você pode falar comigo quando quiser. E, Max, posso falar com você sobre a Kate?

Interviu
Jefferson: Isso não é um segredo. Estão dizendo por aí que você e a Kate tiveram um pequeno confronto com o nosso chefe de segurança ontem.

David Madsen.
Max: Eu intervi quando vi David Madsen berrando na cara da Kate sobre algo... Ela não merece isso.

Jefferson: É claro que não. O Sr. Madsen não tem a alma mais gentil. Você tem alguma prova de que ele causou a situação?

Max: Minha palavra não é o suficiente? Justo quando decido não tirar uma fotografia...

Jefferson: Nunca perca um momento. Essa é minha regra número um para fotografia. E, Max, prometo que esse assunto está sendo discutido pelo corpo docente.

Esqueça.
Max: Não exatamente. Esqueça, desculpe. Tenho que ir e trabalhar... na minha fotografia.

Jefferson: Você pode falar comigo quando quiser. E, Max, posso falar com você sobre a Kate?

Jefferson: Suponho que você saiba sobre esse vídeo viral...

Todos sabem.
Max: Todos sabem. É por isso que eu queria vê-lo. A Kate está sendo humilhada diariamente.

A Kate está assustada.
Max: A Kate está assustada com tudo isso. Ela não consegue fazer o dever de casa enquanto está sendo atormentada diariamente.

Jefferson: E se a Kate for a culpada disso tudo? Ela parece ser bem intencionada, mas talvez proteste demais... Parece que está ocultando a verdade. Você falou com ela?

Sim.
Max: Sim, eu falei com ela no telefone hoje. Ela precisa de amigos e apoio agora. Eu não quero que a Kate Marsh se torne a próxima Rachel Amber...

Não.
Max: Não... Eu não quero que a Kate Marsh seja a próxima Rachel Amber...

Jefferson: Rachel Amber? O que ela tem a ver com a Kate?

Max: Com todos os cartazes de pessoa desaparecida por aí, é difícil não pensar nela...

Denunciou Nathan
Jefferson: Eu também sinto falta da Rachel. Mas pense em si mesma, Max. O diretor Wells me contou o que você disse que aconteceu no banheiro...

Nathan Prescott.
Max: Aconteceu mesmo. O Nathan Prescott estava com uma arma no banheiro feminino ontem.

Jefferson: Essa é uma acusação séria, Max.

Max: Então você não acredita em mim? Eu jamais inventaria algo desse tipo.

Jefferson: Espero eu, Max. Mas é fácil apontar dedos.

Permaneceu escondida/culpou Chloe

Assumiu a culpa pela Chloe/saiu do esconderijo para intervir
Jefferson: Se o Sr. Madsen disser que você pode ser uma traficante de maconha, como disse, eu deveria acreditar?

}Aquilo foi particular.
Max: Foi uma conversa particular. Não que eu não contaria...

Jefferson: Essa é uma acusação séria, Max.

Max: Então você não acredita em mim? Eu jamais inventaria algo desse tipo.

Jefferson: Espero eu, Max. Mas é fácil apontar dedos.

Permaneceu escondida/culpou Chloe

Assumiu a culpa pela Chloe/saiu do esconderijo para intervir
Jefferson: Se o Sr. Madsen disser que você pode ser uma traficante de maconha, como disse, eu deveria acreditar?

Escondeu a verdade
Jefferson: A Rachel não era nada como a Kate. O diretor Wells disse que você tinha algo que não queria contar a ele. Gostaria de compartilhar?

Nathan com uma arma.
Max: Eu vi o Nathan com uma arma no banheiro feminino ontem... Fiquei com medo de falar com o diretor Wells.

Jefferson: Essa é uma acusação séria, Max.

Max: Então você não acredita em mim? Eu jamais inventaria algo desse tipo.

Jefferson: Espero eu, Max. Mas é fácil apontar dedos.

Permaneceu escondida/culpou Chloe

Assumiu a culpa pela Chloe/saiu do esconderijo para intervir
Jefferson: Se o Sr. Madsen disser que você pode ser uma traficante de maconha, como disse, eu deveria acreditar?

Agora não.
Max: Agora não. Contarei assim que eu descobrir tudo.

Jefferson: Gostaria de acreditar nisso, Max. Parece que há drama demais ao seu redor nessa semana.

Max: Escute, eu deveria...?

O celular do Jefferson toca.

Jefferson: Com licença, Max.

Jefferson atende seu ceular.

Jefferson: Alô? Sim? Ahn... só um segundo. Eu tenho que atender. Entre na sala, já vou entrar.

Ligação do JeffersonEditar

Jefferson: Sim...

Jefferson: Mm-hum...

Jefferson: Uh-huh...

Jefferson: Certo, tranquilo...

Jefferson: Escute, tem uma aula que tenho que dar. Tenho que ir...

Jefferson: Hm-hum. Certo, farei isso...

Jefferson: Ah, eu sei. Isso faz sentido...

Jefferson: Huh?

Jefferson: Você pode por favor só desligar o telefone?

Jefferson: Ok.

Conversa entre Dana, Taylor, e HaydenEditar

Dana: Deixe-me bonita, Hayden.

Taylor: Vogue, vogue, vogue...

Hayden: Dana, você está fora de controle. Vire à esquerda, depois à direita... Mostre-me o amor!

Dana: Como estou, Taylor?

Taylor: Você parece um lixo.

Conversa Opcional com HaydenEditar

Hayden: Estou meio ocupado agora, Max.

Conversa Opcional com DanaEditar

Dana: Sem tempo para conversar, Max. Poses em andamento.

Conversa Opcional com TaylorEditar

Taylor: Sem tempo para conversar, Max. Arte em andamento.

Conversa Opcional com DanielEditar

Max: Qual é a boa, Daniel?

Daniel: Esperando para desenhar a Dana depois que o Hayden terminar de ser paparazzi.

Conversa Opcional com AlyssaEditar

Alyssa: Agora não, Max, estou contemplando umas paradas.

Conversa entre Victoria e NathanEditar

Victoria: Você acha que a Max ficará indignada porque estamos sentados na mesa dela?

Nathan: Ah, tenho certeza de que ela vai nos dedurar para o diretor. Como se eu me importasse com essa merda.

Victoria: Ou ela correrá até o Sr. Jefferson. Como se ele se importasse.

Nathan: Como se alguém se importasse. A Max é tão...

Victoria: Shh! Acho que ela consegue nos escutar...

Conversa com Nathan e VictoriaEditar

Denunciou Nathan
Nathan: É melhor ficar calada, Victoria. Temos uma mentirosa e dedo-duro aqui.

Tirou sarro da Victoria
Victoria: E paparazzi. Eu quero aquela foto, puta. Ou ficarei bem chata.

Max: Tarde demais.

Nathan: Ah, que dor! A Max é tão destemida quando tem reforços.

Max: Sei. Posso sentar na minha mesa agora?

Victoria e Nathan se levantam.

Victoria: Não fique convencida. Isso não acabou.

Nathan: Na verdade, essa merda só está começando, Max.

Confortou Victoria
Victoria: Você achou que fôssemos melhores amigas para sempre ou algo do tipo?

Max: Não mesmo, Victoria.

Nathan: A Max é tão desesperada por atenção.

Max: Você saberia. Posso sentar?

Victoria e Nathan se levantam.

Victoria: Ah, por favor, sente. Tire uma “selfie” desse momento.

Nathan: É, Max. Assim não esquecerei de você.

Escondeu a verdade
Nathan: Lá vem a misteriosa Max. Disfarçada como uma hipster ridícula.

Tirou sarro da Victoria
Victoria: Ou paparazzi. Eu quero aquela foto, puta. Ou ficarei bem chata.

Max: Tarde demais.

Nathan: Miau. Bote as garras para fora. Adoro ver mulheres brigando.

Max: Posso me sentar, por favor?

Victoria e Nathan se levantam.

Victoria: Não sei... Você pode?

Nathan: Deixe-a ficar com a mesa. É só o que ela tem...

Confortou Victoria
Victoria: Como todas as outras artistas jovens preciosas daqui.

Max: Você acabou comigo.

Nathan: Miau. Bote as garras para fora. Adoro ver mulheres brigando.

Max: Sei. Posso sentar na minha mesa agora?

Victoria e Nathan se levantam.

Victoria: A Max achou que fôssemos ser amigas. Ha ha, porra.


Max: Cuzões.

Max se senta em sua mesa. Ela olha pela janela e vê Kate andando, sendo seguida de perto por David, que está se escondendo atrás de uma árvore tirando fotos de Kate.

Max (pensando): Ok, por que o David está tirando fotos da Kate? Isso é tão errado. E estranho...

Warren entra na sala e se senta na carteira de Max.

Warren: Qual é, Max?

Max: Ei, Warren!

Warren: Eu vi a Kate mais cedo e ela estava com os olhos inchados de tanto chorar.

Max: A Kate está passando por muitos problemas...

Warren: Não soube o que dizer e ela não me contou nada...

O sinal toca e Jefferson entra na sala.

Jefferson: Ok. Eu sei que vocês me amam... mas, se não são dessa turma, vazem. O resto, por favor, sente-se.

Warren: Talvez eu a veja depois?

Warren e Nathan saem e os outros alunos sentam-se em seus lugares.

Jefferson: Temos muita coisa para falar hoje e pouco tempo, como de costume... Vejo os suspeitos comuns aqui... Alguém viu a Kate Marsh?

Victoria: Acho que todo mundo já viu a Kate Marsh a essa altura...

Taylor ri.

Alyssa: Ela não está se sentindo bem.

Jefferson: Parece que vocês estão falando de um vídeo que se espalhou. Talvez ele envolva uma aluna, ou uma amiga. Imagino como seria ter imagens falsas suas em todo o mundo para as pessoas julgarem...

Max recebe uma mensagem de Chloe. Ela tenta pegar o celular para ler.

Jefferson: Sem celular na sala de aula, Max! Largue isso.

Jefferson: Geralmente, as pessoas precisam de algo para julgar para que não precisem olhar para si mesmas. Deveríamos agradecer aos reality shows por isso. No fim, só podemos culpar a nós mesmos por participarmos... Falando em participação, tem algumas pessoas aqui que ainda não enviaram uma fotografia para a competição. Como a Max Caulfield, por exemplo. Que eu sei que está ansiosa para participar, correto? Sei que vocês leram o resumo como se fosse um livro do Harry Potter, então todos devem saber que hoje estudaremos "chiaroscuro" — aquela bela palavra sobre o contraste entre a luz e a escuridão, o jogo de sombra que dá à fotografia um... poder visual. É basicamente yin e yang. Imagens em preto e branco são precisamente eficazes devido aos contrastes. Apesar de tecnicamente não "enxergarmos" em monocromia...

Zachary entra subitamente na sala.

Zachary: Ou, está acontecendo uma merda muito louca no dormitório feminino! Saca só!

Jefferson: Zachary, nunca mais entre assim na minha aula...

Todos os alunos se levantam e começam a sair da sala.

Jefferson: Escutem! Todos permaneçam sentados...

Os alunos saem e a sala fica vazia.

Jefferson: Dispensados...

Dormitórios Editar

Garotas gritam no fundo.

Evan: Você viu aquilo?

Dana: Isso é sério?

Logan: A vadia entrou em pânico!

Courtney: Eu não achei que ela estava tão arrasada...

Dana: Minha nossa!

Comentários dos alunos sobre KateEditar

Zachary: Quem está lá em cima?

Daniel: Ah, não, é a Kate?

Trevor: Espero que não...

Aluno: Puta merda, aquela garota está na beirada!

Taylor: Se ela pular, talvez não morra.

Victoria: Sim, ela morrerá.

Alyssa: Não acredito nisso, Brooke...

Dana: Não! Não!

Trevor: Há quanto tempo ela está lá em cima?

Evan: O bastante...

Dana: Não! Desça! Desça daí!

Brooke: Pobre Kate. Aquela merda de vídeo...

Daniel: Cara, não foi por isso que vim para a Blackwell.

Kate pula do telhado.

Max (pensando): Kate! Não! Minha nossa, eu preciso fazer algo para ajudá-la! Ela não pode morrer. Não pode.

Max volta no tempo, mas acaba tendo uma dor de cabeça intensa e seu nariz começa a sangrar.

Max (pensando): De novo não, não agora...

Kate pula do telhado novamente.

Max (pensando): Tenho que tentar algo... Não poderei ficar voltando de novo e de novo...

Enquanto Max volta no tempo novamente, subitamente tudo para. Tudo e todos além de Max ficam congelados no tempo.

Max (pensando): Não... pare... Max... Você... consegue... fazer isso...

Max entra no dormitório e segue para o telhado.

Telhado do Dormitório Editar

Max chega no telhado.

Max (pensando): Sim...

Tudo volta à velocidade normal enquanto o tempo descongela. Max tenta voltar no tempo, mas geme de dor, descobrindo que não pode fazê-lo. Ao ouvir Max, Kate se vira para ela.

Kate: O que você está fazendo aqui, Max?

Max tenta voltar no tempo novamente mas falha.

Kate: Pare! Não chegue perto de mim!

Max (pensando): Agora não... Não está funcionando... Não tenho poder algum... Agora terei que fazer isso por conta própria...

Tirou uma foto
Kate: Você veio tirar outra fotografia como ontem, Max?

Eu queria uma prova
Max: Eu só queria uma prova de que o David estava mexendo com você!

Kate: Está mais para como se você quisesse tirar outra fotografia para o álbum da Max Caulfield. Você quer outra agora? Hm?

Kate dá um passo para trás.

Max: Não! Por favor, Kate, você sabe que eu não sou assim... e eu sei que você não quer pular.

Kate: Mas eu quero. Minha vida já acabou...

Eu também já sofri bullying
Max: Eu também já sofri bullying, Kate. E mesmo quando passei por isso, eu me virei.

Kate: Eu sei que você só cuida de si mesma. É por isso que você deixou o David me maltratar. Como todos por aqui...

Kate dá um passo para trás.

Max: Isso não é verdade. As pessoas querem te ajudar.

Kate: Sim, querem me ajudar a morrer. E eles terão o que desejam...

Eu estava assustada.
Max: Sinto muito, Kate. Eu achei que poderia ajudar, mas não tirando uma fotografia. Estou envergonhada...

Kate: Eu sei que você tem medo do David. Ele é assustador. E eu sei que você só quer ajudar.

Max: Eu a decepcionei e sinto muito. Eu só quero ajudá-la.

Kate: Queria que pudesse... É tarde demais agora. Não há mais nada para mim aqui...

Eu não fazia ideia.
Max: Eu não fazia ideia do que estava acontecendo entre você e o David...

Kate: Sério? Então você tirou uma foto para descobrir?

Max: De que outra forma eu descobriria?

Kate: Você descobrirá se eu pular agora mesmo... Todos descobrirão...

Kate dá um passo para trás.

Max: Kate, não! Por favor!

Kate: Saia daqui, Max, você não pode me fazer mudar de ideia. Minha vida é uma merda e eu quero que ela acabe. Agora.

Interviu
Kate: Max, é sério, não se aproxime. Eu vou pular.

Max: Ok, ok. Estou bem aqui. Kate, por favor...

Kate: Ah, Max, eu sei que você quer me ajudar... Eu amei você ter me ajudado com o David, mas não importa agora. Nada importa.

As coisas melhorarão.
Max: Não se preocupe, Kate. As coisas melhorarão. Eu prometo.

Você importa. E não só para mim.
Max: Você importa. E não só para mim.

Kate: Eu quero acreditar nisso...

Max: Kate, a sua vida ainda é sua. E nós podemos superar isso juntas... Deixe-me ajudar.

Atendeu a ligação da Kate

Apagou os insultos na placa da Kate
Max: Assim como eu ajudei apagando todas as merdas que as pessoas escreveram na placa do seu quarto...

Não apagou os insultos na placa da Kate
Max não irá mencionar a placa.

Kate: Estou feliz por saber que você se preocupa comigo... Faz com que eu me sinta melhor...

Você é minha amiga.
Max: É claro que me preocupo. Você é minha amiga, Kate.

Estou aqui para você.
Max: Eu sempre estarei aqui para você, Kate. Meu novo lema é "amigos em primeiro lugar".

Kate: Eu me senti melhor falando com você no telefone. Sempre sinto que você realmente escuta.

Não atendeu a ligação da Kate

Apagou os insultos na placa da Kate
Max: Assim como eu ajudei apagando todas as merdas que as pessoas escreveram na placa do seu quarto...

Kate: Obrigada por isso, mas eu precisava mais de você quando liguei para conversarmos. Quando eu precisava de uma amiga.

Não apagou os insultos na placa da Kate
Kate: Você é tão mentirosa! Você queria ajudar ignorando a minha ligação?

Acabou a bateria do celular.
Max: Acabou a bateria do celular e eu não estava com o meu carregador. Eu juro...

Kate: Eu juro também... juro que isso é mentira! Todos falam isso para não ter que conversar!

Max: Não sou assim. Na verdade, eu ia pegar um telefone novo...

Kate: Não diga nada se for usar a desculpa do telefone sem bateria! Só me diga por que não atendeu.

Kate já deu um passo para trás

Kate acena e se vira, pulando do telhado. Max tenta alcançá-la mas falha.

Max: Não!

Max lentamente recua com as mãos no rosto.

Kate não deu um passo para trás

Kate dá um passo para trás.

Max: Eu fodi tudo e sinto muito. Olhe, estou aqui para você agora.

Estava no modo silencioso.
Max: Eu juro, estava no modo silencioso e eu não vi, ou com certeza teria atendido!

Kate: Eu precisava que você atendesse, Max. Todos acham que sou uma puta da internet agora.

Max: Não tem "todo mundo"... tem somente os seus amigos e sua família que a amam.

Eu estava com a Chloe.
Max: Eu estava com a Chloe e ela também estava com um problema sério. Desculpe.

Kate: Aparentemente, o problema dela é pior do que o meu. Então por que se importar comigo? Já acabei mesmo.

Kate já deu um passo para trás

Kate acena e se vira, pulando do telhado. Max tenta alcançá-la mas falha.

Max: Não!

Max lentamente recua com as mãos no rosto.

Kate não deu um passo para trás

Kate dá um passo para trás.

Max: Não, não mesmo. E eu estou aqui para você...

Achei que fosse o Warren.
Max: Achei que fosse o Warren! Ele liga sem parar desde que dei o meu número...

Kate: Então, obviamente, não tem problema você ignorar seus amigos. Como eu. E quem se importa se a Kate está viva ou morta?

Kate já deu um passo para trás

Kate acena e se vira, pulando do telhado. Max tenta alcançá-la mas falha.

Max: Não!

Max lentamente recua com as mãos no rosto.

Kate não deu um passo para trás

Kate dá um passo para trás.

Max: Eu me importo! Apenas saia daí e escute-me!

Max: Kate, confie em mim, por favor. Fique comigo, beleza? Eu posso ajudá-la agora... Eu sei que posso.

Disse a Kate para ir à polícia

Apagou o link no espelho
Max: Hoje de manhã, apaguei o link do vídeo... Estava escrito no espelho do banheiro...

Kate: Sério mesmo? Muito obrigada...

Não apagou o link no espelho
Max não mencionará o link no espelho.

Kate: Você não se importar com o vídeo e subir até aqui para me impedir significa muito..."

Nathan está envolvido.
Max: É claro. Como eu disse de manhã, acho que o Nathan está envolvido. Só preciso de tempo para provar. E o tempo está do meu lado...

Você foi drogada.
Max: Eu me importo com você porque acredito que foi drogada. Nós descobriremos quem fez isso e faremos essa pessoa pagar.

Kate: Você parece tão persuasiva, Max... Se pelo menos...

Max: Kate, eu acredito em você. Você acreditará em mim?

Disse a Kate para procurar por provas

Apagou o link no espelho
Max: Hoje de manhã, apaguei o link do vídeo... Estava escrito no espelho do banheiro...

Kate: Essa é a sua história agora. Como posso confiar em você? E hoje de manhã, quando precisei da sua ajuda? Você falou para eu não fazer nada!

Não apagou o link no espelho
Kate: Ah, por favor! Agora você quer me ajudar? E hoje de manhã, quando precisei da sua ajuda? Você falou para eu não fazer nada!

É muito perigoso para nós.
Max: Eu acredito em você, Kate. Mas é muito perigoso para nós duas se eu me envolver agora...

Kate já deu um passo para trás

Kate: Como todos na Blackwell, tudo é sobre você. Mesmo quando eu sou a vítima.

Kate acena e se vira, pulando do telhado. Max tenta alcançá-la mas falha.

Max: Não!

Max lentamente recua com as mãos no rosto.

Kate não deu um passo para trás

Kate: Eu disse exatamente o que aconteceu! Bem, é tarde demais para ajudar, Max. Tarde demais.

Kate dá um passo para trás.

Max: Sim... Eu sei que vacilei. Sinto muito, Kate.

Estou coletando provas.
Max: Kate, estou coletando provas de que o Nathan Prescott a drogou. E você não é a única vítima. Então você tem que me ajudar a acabar com o Nathan.

Kate: Nathan Prescott? Isso faz sentido... Ele é um maldito. Você tem provas agora?

Max: Logo. E, depois, direto para a polícia. Pense como se estivéssemos purificando a Blackwell...

Kate: Você cuida mesmo de mim, Max. Essa é a primeira vez que sinto esperança em uma semana...

Max: Ótimo. Todas nós precisamos cuidar umas da outras. Então eu quero que você venha comigo agora...

Não tinha certeza.
Max: Não tinha certeza do que fazer. Aconteceu tanta merda, eu... Nem consigo explicar...

Kate: Sim, é tudo sobre a Max Caulfield. Não posso confiar em você nem em ninguém! Qual é o sentido?

Kate já deu um passo para trás

Kate acena e se vira, pulando do telhado. Max tenta alcançá-la mas falha.

Max: Não!

Max lentamente recua com as mãos no rosto.

Kate não deu um passo para trás

Kate dá um passo para trás.

Max: Espere, Kate! Eu sinto muito!

Eu precisava de mais tempo.
Max: Eu precisava de mais tempo para investigar sozinha... mas nós temos que tomar cuidado...

Kate: Você tem "que tomar cuidado", mas eu que estou na droga do vídeo! Tarde demais, Max. Você chegou tarde demais.

Kate já deu um passo para trás

Kate acena e se vira, pulando do telhado. Max tenta alcançá-la mas falha.

Max: Não!

Max lentamente recua com as mãos no rosto.

Kate não deu um passo para trás

Kate dá um passo para trás.

Max: Sim... Eu sei que vacilei. Sinto muito, Kate.

Max: Por favor... você não tem que fazer isso...

Kate: Max, estou em um pesadelo e não consigo acordar... a não ser que eu me coloque para dormir. Então todos na Blackwell poderão publicar fotografias do meu corpo... Já estou na internet para sempre. Não é à toa que chamam de "rede" social... é impossível sair dela. Como o meu vídeo... Queria poder voltar no tempo e apagar tudo...

Existem bilhões de vídeos.
Max: Kate, existem bilhões de vídeos por aí. O seu sumirá bem depressa.

Kate: Ah, Deus. Por favor, Max. Você não sabe os olhares que eu recebo... nem as risadas.

Max: Eu entendo, de verdade. Eu também sofro bullying! Mas isso é uma merda...

Kate: YSim, minha vida é um lixo. A Blackwell me ensinou que eu não presto. Provarei isso agora mesmo...

Kate já deu um passo para trás

Kate acena e se vira, pulando do telhado. Max tenta alcançá-la mas falha.

Max: Não!

Max lentamente recua com as mãos no rosto.

Kate não deu um passo para trás

Kate dá um passo para trás.

Max: Kate! Não pode fazer isso com todas as pessoas que se importam com você!

Seja forte.
Max: Kate, essa é a nossa chance de acabar com os valentões. Essa é a única maneira de conseguirmos vencê-los.

Kate: Podemos mesmo, Max? Não acredito mais em milagres.

Max: Agora eu acredito. Você é parte do motivo. Se vier comigo, posso contar mais...

Kate: Você é uma pessoa tão boa, Max. Mesmo quando só fala merda. Mas eu irei com você... Você é minha amiga.

Max: Para sempre. Podemos nos abraçar?

Todos esquecerão.
Max: Ninguém se importa, Kate. Terá outro vídeo viral da Victoria em questão de dias e todos esquecerão.

Kate: Você não pode tirar o meu vídeo da internet... e é assim que lembrarão de mim. A não ser que eu pule...

Kate já deu um passo para trás

Kate acena e se vira, pulando do telhado. Max tenta alcançá-la mas falha.

Max: Não!

Max lentamente recua com as mãos no rosto.

Kate não deu um passo para trás

Kate dá um passo para trás.

Max: Kate! Não pode fazer isso com todas as pessoas que se importam com você!

Kate: Não... Ninguém se importa comigo, ninguém...

Suas irmãs.

Viu a foto
Max: Eu vi a sua foto fofa com suas irmãs no seu quarto hoje de manhã. Dá para ver como a sua irmã a ama com aquele sorriso.

Não viu a foto
Max: Você me contou sobre suas irmãs, especialmente sobre a mais nova... Qual é o nome dela?"

Kate: Essa é a Lynn... ela só tem dez anos... Ela tem o melhor sorriso de todos... Eu odiaria vê-la triste.

Kate já deu um passo para trás

Max: Então faça a Lynn feliz e venha em minha direção. Se ela estivesse aqui, você saberia o que fazer. Esse não é o fim, Kate. Não é possível que Deus não tenha grandes planos para você aqui...

Kate: Boa tentativa, Max. Mas Deus me colocou nesse telhado.

"Provérbios 21:15."
Max: Como é aquele provérbio? "O fazer justiça é alegria para o justo, mas destruição para os que praticam a iniquidade"...

Kate: Eu não acredito em justiça, Max. Não acredito em mais nada agora...

Kate acena e se vira, pulando do telhado. Max tenta alcançá-la mas falha.

Max: Não!

Max lentamente recua com as mãos no rosto.

Suicídio é um pecado.
Max: O suicídio é um pecado, não é? Se você acredita no inferno... poderá acabar lá. Não quero que isso aconteça...

Kate: Que diferença isso faria? Já estou no inferno mesmo...

Kate acena e se vira, pulando do telhado. Max tenta alcançá-la mas falha.

Max: Não!

Max lentamente recua com as mãos no rosto.

"Mateus 11:28."
Max: "Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei"...

Kate: "Mateus 11:28"... Não acredito que você citou uma das minhas passagens favoritas...

Max: Como eu disse, eu me preocupo com você. Sei que essa passagem significa muito para você.

Max alcança Kate, que agarra sua mão. Max à puxa, deixando-a segura.

Kate: Sinto muito... sinto muito...

Max: Do que você está falando? Você me salvou de falar na aula!

As duas se abraçam e a tela escurece.

Kate não deu um passo para trás

Max alcança Kate, que agarra sua mão. Max à puxa, deixando-a segura.

Kate: Sinto muito... sinto muito...

Max: Do que você está falando? Você me salvou de falar na aula!

As duas se abraçam e a tela escurece.

Sua mãe.
Max: E a sua mãe, Kate? Você acabará com ela. Ela não se importa com o vídeo. Ela ama você.

Kate: Você não conhece a minha mãe. Nem um pouco. Ela acha que o Satã já reservou uma descida rápida para o inferno para mim. Vamos provar isso...

Kate já deu um passo para trás

Kate acena e se vira, pulando do telhado. Max tenta alcançá-la mas falha.

Max: Não!

Max lentamente recua com as mãos no rosto.

Kate não deu um passo para trás

Kate dá um passo para trás.

Max: Não! Kate, por favor, pare... Escute... Esse não é o fim, Kate. Não é possível que Deus não tenha grandes planos para você aqui...

Kate: Boa tentativa, Max. Mas Deus me colocou nesse telhado.

"Provérbios 21:15."
Max: Como é aquele provérbio? "O fazer justiça é alegria para o justo, mas destruição para os que praticam a iniquidade"...

Kate: Eu não acredito em justiça, Max. Não acredito em mais nada agora...

Kate acena e se vira, pulando do telhado. Max tenta alcançá-la mas falha.

Max: Não!

Max lentamente recua com as mãos no rosto.

Suicídio é um pecado.
Max: O suicídio é um pecado, não é? Se você acredita no inferno... poderá acabar lá. Não quero que isso aconteça...

Kate: Que diferença isso faria? Já estou no inferno mesmo...

Kate acena e se vira, pulando do telhado. Max tenta alcançá-la mas falha.

Max: Não!

Max lentamente recua com as mãos no rosto.

"Mateus 11:28."
Max: "Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei"...

Kate: "Mateus 11:28"... Não acredito que você citou uma das minhas passagens favoritas...

Max: Como eu disse, eu me preocupo com você. Sei que essa passagem significa muito para você.

Max alcança Kate, que agarra sua mão. Max à puxa, deixando-a segura.

Kate: Sinto muito... sinto muito...

Max: Do que você está falando? Você me salvou de falar na aula!

As duas se abraçam e a tela escurece.

Seu pai.

Leu o cartão postal
Max: Kate, eu vi a carta do seu pai. Você pode contar com ele. Ele claramente a ama sem dúvidas.

Não leu o cartão postal
Max: Kate, isso acabará com o seu pai. Você acha que ele se importa com o vídeo? Ele a ama incondicionalmente...

Kate: O meu pai se importa... mesmo que eu o machuque... Ele é o único que eu sei que acredita em mim...

Kate já deu um passo para trás

Max: Está vendo? Você não está sozinha. E ninguém lá embaixo quer vê-la aqui em cima. Esse não é o fim, Kate. Não é possível que Deus não tenha grandes planos para você aqui...

Kate: Boa tentativa, Max. Mas Deus me colocou nesse telhado.

"Provérbios 21:15."
Max: Como é aquele provérbio? "O fazer justiça é alegria para o justo, mas destruição para os que praticam a iniquidade"...

Kate: Eu não acredito em justiça, Max. Não acredito em mais nada agora...

Kate acena e se vira, pulando do telhado. Max tenta alcançá-la mas falha.

Max: Não!

Max lentamente recua com as mãos no rosto.

Suicídio é um pecado.
Max: O suicídio é um pecado, não é? Se você acredita no inferno... poderá acabar lá. Não quero que isso aconteça...

Kate: Que diferença isso faria? Já estou no inferno mesmo...

Kate acena e se vira, pulando do telhado. Max tenta alcançá-la mas falha.

Max: Não!

Max lentamente recua com as mãos no rosto.

"Mateus 11:28."
Max: "Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei"...

Kate: "Mateus 11:28"... Não acredito que você citou uma das minhas passagens favoritas...

Max: Como eu disse, eu me preocupo com você. Sei que essa passagem significa muito para você.

Max alcança Kate, que agarra sua mão. Max à puxa, deixando-a segura.

Kate: Sinto muito... sinto muito...

Max: Do que você está falando? Você me salvou de falar na aula!

As duas se abraçam e a tela escurece.

Kate não deu um passo para trás

Max alcança Kate, que agarra sua mão. Max à puxa, deixando-a segura.

Kate: Sinto muito... sinto muito...

Max: Do que você está falando? Você me salvou de falar na aula!

As duas se abraçam e a tela escurece.

Seus irmãos.
Max: Espere, Kate, pense nos seus irmãos. Eles precisam da irmã...

Kate: Você não me conhece nem um pouco, Max. Eu disse que só tenho irmãs. Você nunca escuta porque não se importa! Agora você vai!

Kate já deu um passo para trás

Kate acena e se vira, pulando do telhado. Max tenta alcançá-la mas falha.

Max: Não!

Max lentamente recua com as mãos no rosto.

Kate não deu um passo para trás

Kate dá um passo para trás.

Max: Não! Kate, por favor, pare... Escute... Esse não é o fim, Kate. Não é possível que Deus não tenha grandes planos para você aqui...

Kate: Boa tentativa, Max. Mas Deus me colocou nesse telhado.

"Provérbios 21:15."
Max: Como é aquele provérbio? "O fazer justiça é alegria para o justo, mas destruição para os que praticam a iniquidade"...

Kate: Eu não acredito em justiça, Max. Não acredito em mais nada agora...

Kate acena e se vira, pulando do telhado. Max tenta alcançá-la mas falha.

Max: Não!

Max lentamente recua com as mãos no rosto.

Suicídio é um pecado.
Max: O suicídio é um pecado, não é? Se você acredita no inferno... poderá acabar lá. Não quero que isso aconteça...

Kate: Que diferença isso faria? Já estou no inferno mesmo...

Kate acena e se vira, pulando do telhado. Max tenta alcançá-la mas falha.

Max: Não!

Max lentamente recua com as mãos no rosto.

"Mateus 11:28."
Max: "Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei"...

Kate: "Mateus 11:28"... Não acredito que você citou uma das minhas passagens favoritas...

Max: Como eu disse, eu me preocupo com você. Sei que essa passagem significa muito para você.

Max alcança Kate, que agarra sua mão. Max à puxa, deixando-a segura.

Kate: Sinto muito... sinto muito...

Max: Do que você está falando? Você me salvou de falar na aula!

As duas se abraçam e a tela escurece.

Escritório do Diretor Editar

Salvou Kate
Diretor Wells: Agora, eu sei que hoje foi difícil para todos, mas me orgulho com a maneira que a Blackwell agiu para salvar a vida de uma jovem. Claro, você é uma heroína por fazer a Kate descer, Max.

Max: Não fiz nada demais...

Jefferson: Ela é modesta. Como uma verdadeira heroína.

David: Sim. "Verdadeira heroína".

Não salvou Kate
Diretor Wells: Eu sei que isso não é agradável para ninguém, mas temos que saber o que aconteceu antes da senhorita Marsh.... antes de ela ter feito o que fez. O policial Berry fará as anotações para o inquérito policial. Tenho certeza de que todos cooperarão completamente. Que tragédia... Mas deve haver uma razão para tudo. Precisamos descobrir por que a Kate Marsh ficaria tão abalada para fazer algo tão desesperado.

Diretor Wells: Como diretor da Academia Blackwell, levo meus deveres muito a sério. Levo o bem-estar de todos os alunos ainda mais sério. O que aconteceu hoje nunca deveria acontecer numa instituição de sabedoria e conhecimento. Sr. Madsen, como nosso chefe de segurança, as portas para os telhados deveriam estar sempre trancadas. É o procedimento normal... Elas não estavam. E essa é de fato a sua responsabilidade. Sr. Jefferson, sei que não devo esperar que saiba|o que se passa com todos os seus alunos, mas a Kate o ajudou na aula, você deveria ter notado algo estranho. Sr. Prescott, como você é o responsável pelas festas do Clube Vortex... E, como a senhorita Marsh foi à sua última festa, você terá que responder mais algumas perguntas. Senhorita Caulfield, por que exatamente você estava no telhado com a Kate Marsh? Ela contou a você o plano dela? Ou algo do tipo? Por favor, conte-nos tudo.

NATHAN A DROGOU
Max: Tudo que eu sei é que a Kate estava numa festa e que o Nathan a drogou. Ela ficou maluca e beijou alguns garotos em um vídeo viral sem nem saber.

Nathan: Eu a droguei? Sem nem saber? Você viu o vídeo? Tanto faz. A Kate estava louca viajando no campo...

Max: Você é um mentiroso. Você disse à Kate que a levou para o hospital!

Nathan: Eu disse que iria levá-la ao hospital. Ela melhorou com o tempo.

Max: Mentira! Algo aconteceu com ela e você sabe disso. Que tal falarmos sobre você com uma arma no banheiro feminino...

Nathan: Ei, isso é pura calúnia! Eu podia processar você e essa escola tão rápido! Eu já tenho um advogado pessoal.

Denunciou Nathan
Diretor Wells: Cuidado, Sr. Prescott. Eu fiquei sabendo deste acontecimento com a arma. E eu tenho que admitir que o vídeo em questão foi enviado por várias fontes.

David: Incluindo eu.

Diretor Wells: E, como o Sr. Prescott aparece proeminentemente no vídeo e foi o responsável pela festa, não tenho escolha a não ser suspendê-lo indeterminadamente.

Nathan: Tanto faz. Vejo você em tribunal.

Escondeu a verdade
Diretor Wells: Espere, Max. Você me contou que não aconteceu nada ontem. Você está inventando coisas? Como posso confiar em você?

Culpou Chloe/Ficou escondida
Max: Eu estava com medo ontem, mas tenho que contar a verdade.

Diretor Wells: Eu entendo. E, como o Sr. Prescott aparece proeminentemente no vídeo e foi o responsável pela festa, não tenho escolha a não ser suspendê-lo indeterminadamente.

Assumiu a culpa/Saiu para intervir
David: Você não pode. Ela está fumando e vendendo drogas, não está salvando vidas!

Max: Não, não é verdade e isso não tem nada a ver com a Kate Marsh!

Diretor Wells: Terei que investigar para descobrir se essa acusação é verdadeira. Além disso, Max, sou obrigado a entrar em contato com seus pais e suspendê-la por alguns dias.

Jefferson: Com licença, eu acho que a Max e o Nathan precisam de uma pausa antes de fazermos mais perguntas.

Salvou Kate
Jefferson: Uma amiga e aluna está morta... Eles não precisam desse interrogatório agora.

Não conseguiu salvar Kate
Jefferson: Uma amiga e aluna acabou de tentar cometer suicídio... Eles não precisam desse interrogatório agora.

Nathan: Sim, estou um pouco arrasado agora. Gostaria de estar com a minha família.

DAVID MEXEU COM ELA
Max: O Sr. Madsen estava mexendo com a Kate.

David: Ah, cresça...

Max: Com licença, eu estava lá! Eu vi você apontando o dedo na cara dela!

David: Você não faz ideia do que viu. A Kate Marsh se envolveu com um grupo ruim. Eu estava tentando descobrir quem...

Nathan: A Kate tinha uma vida dupla. Também fiquei bem chocado quando descobri...

Max: Não, você fazia parte do grupo. E, como eu disse, vi pessoalmente o David ameaçar fisicamente a Kate Marsh.

David: Sua mentirosa...

O Diretor Wells silencia David.

Culpou Chloe/Continuou escondida
David: Você prefere acreditar na palavra dessa causadora de problemas a acreditar no chefe de segurança?

Tirou uma foto
Max: Acontece que eu tenho provas.

Max coloca a foto na mesa.

Max: Aqui está uma foto que tirei do David e da Kate ontem.

David: Essa não é... uma prova.

Diretor Wells: Espere um pouco, isso não é um julgamento. Mas eu acho que seria do melhor interesse da Blackwell e dessa situação colocá-lo em uma suspensão temporária... Continuaremos essa conversa depois.

Salvou Kate
Diretor Wells: Esperemos que com a senhorita Marsh quando estiver fora do hospital.

Não conseguiu salvar Kate
Diretor Wells: Quando a polícia concluir a investigação.

David: Você está de brincadeira comigo, caralho? Isso é mentira! Eu liderei tropas na batalha e você está deixando essa rebelde te manipular?

Diretor Wells: Não. Sinto muito, David...

Interviu
Max: E ele deveria acreditar em alguém que ameaça alunas?

Denunciou Nathan
Diretor Wells: Max, acusar falsamente outras pessoas parece ser um hábito seu... Eu confio no meu chefe de segurança. Terei que investigar para descobrir se essa acusação é verdadeira. Além disso, Max, sou obrigado a entrar em contato com seus pais e suspendê-la por alguns dias.

Escondeu a verdade
Diretor Wells: Max, temo que isso não será resolvido sem provas e mais investigações. Agora, se você tiver algo mais a dizer...

Assumiu a culpa/Saiu para intervir
David: Você prefere acreditar na palavra dessa drogada a acreditar no chefe de segurança? Eu sei que ela fuma e trafica... maconha.

Max: O quê? Isso não tem nada a ver com a Kate!

Denunciou Nathan
Diretor Wells: Max, acusar falsamente outras pessoas parece ser um hábito seu... Eu confio no meu chefe de segurança. Eu confio no meu chefe de segurança. Terei que investigar para descobrir se essa acusação é verdadeira. Além disso, Max, sou obrigado a entrar em contato com seus pais e suspendê-la por alguns dias.

Escondeu a verdade
Diretor Wells: Max, temo que isso não será resolvido sem provas e mais investigações. Agora, se você tiver algo mais a dizer...

Jefferson: Com licença, eu acho que a Max e o Nathan precisam de uma pausa antes de fazermos mais perguntas.

Salvou Kate
Jefferson: Uma amiga e aluna está morta... Eles não precisam desse interrogatório agora.

Não conseguiu salvar Kate
Jefferson: Uma amiga e aluna acabou de tentar cometer suicídio... Eles não precisam desse interrogatório agora.

Nathan: Sim, estou um pouco arrasado agora. Gostaria de estar com a minha família.

JEFFERSON FEZ ELA CHORAR
Max: Eu vi o Sr. Jefferson falando com a Kate logo antes da nossa aula... e, em seguida, ela saiu chorando...

Diretor Wells: Mark, eu sei que a senhorita Marsh ajudou você em alguns eventos da aula.

Jefferson: Kate... A senhorita Marsh... estava muito introvertida ultimamente. Suponho que esse vídeo horrível foi a causa. Eu odiava ver os alunos rindo dela.

Contou ao Sr. Jefferson sobre ter falado com Kate
Jefferson: Ela me disse que a Max era a única que acreditava nela, que atendia às ligações dela e que realmente a escutava.

Contou ao Sr. Jefferson sobre não ter falado com Kate
Jefferson: Ela estava chateada porque a senhorita Caulfield não retornou as suas ligações. Ela se sentia rejeitada pela escola...

Nathan: Ela não teria pedido para estar em um vídeo se pegando com alguns caras...

Max: Seu bundão. Ela não pediu nada disso...

Jefferson: Não, pelo contrário. A Max fez bem em falar sobre isso. Não, eu queria ajudar, mas acho que já era tarde demais...

Diretor Wells: Bem, isso sim é problemático. A publicidade está aumentando e, talvez... você não devesse representar a Blackwell na competição "Heróis do Cotidiano" em São Francisco...

Jefferson: Sério mesmo?

Diretor Wells: Sério. Não precisamos de imprensa negativa sobre esse evento. E nós precisamos envolver a Academia em medidas disciplinares possíveis para você.

Jefferson: Eu entendo. Há coisas envolvidas mais importantes do que eu. A vida de uma jovem...

Contou ao Jefferson sobre David
Jefferson: Que tal investigar outros funcionários? A Max disse que sabia algo sobre o Sr. Madsen...

Diretor Wells: Deixe a Max falar. Tudo que falamos será investigado.

Diretor Wells: Certo, senhorita Caulfield, assine aqui por favor para confirmar o que nos disse. Eu continuarei com a investigação a partir daqui.

O Diretor Wells coloca um documento na frente de Max.

Max (pensando): Minha cabeça está me matando, mas acho que posso usar o poder de novo.

Max assina a declaração.

Diretor Wells: Bem, acho que sabemos menos agora do que quando começamos. Ajudaremos a polícia com futuros inquéritos. Eu sei que hoje foi um dia estressante... Queria ter o poder de mudar tudo para melhor... então obrigado por virem.

Todos, com exceção do Diretor Wells, saem do escritório.

Campus Principal Editar

Max e Warren se sentam juntos no Campus Principal, sob o por do sol.

Salvou Kate
Max: Não conseguia nem acreditar no que estava acontecendo. Eu literalmente estava em câmera lenta quando segurei a mão dela... e eu pude sentir ela segurando a minha...

Warren: Max, essa foi a melhor coisa que eu já vi. Em toda minha vida. Você a segurou, ela a segurou... Abraços, lágrimas, aplausos... Como uma super-heroína!

Max: Não exatamente. Olhe para mim, estou uma droga.

Warren: Você está brilhando. Sério. Uma auréola humana. Com certeza você ganhou as suas asas hoje.

Max: Ainda estou preocupada com a Kate. Ela tentou se matar mesmo. Por causa de um vídeo...

Warren: "Viral" é a palavra certa. Como uma doença.

Max: Então você o assistiu?

Warren: Apenas uma vez ou outra...

Não conseguiu salvar Kate
Max: Eu não... consigo acreditar nisso. É como se não fosse real... Vê-la cair como um peso... Eu realmente achei que poderia salvá-la... como uma super-heroína.

Warren: Vamos lá, Max. Não se culpe o tempo inteiro. A Kate estava lá por motivos dela, não seus.

Max: Minha mão levantou...

Warren: Pare com isso. Você foi a única que teve a coragem de correr para o telhado. Você foi a única que se importou.

Max: Sim, com certeza fez uma diferença do caralho. Talvez, se mais pessoas se importassem... pessoas melhores do que eu...

Warren: Você é a melhor pessoa por aqui...

Max: Warren, estraguei tudo hoje.

Warren: Isso não faz sentido algum.

Max: Warren, não quero parecer estranha, mas tem alguma coisa bizarra acontecendo na Blackwell...

Warren: Hoje prova isso.

Max: Estou juntando provas de que a Kate Marsh está ligada à Rachel Amber... de alguma forma. Junto com o Nathan e o Sr. Madsen.

Warren: Não sou um cara de conspiração, mas eu não duvidaria disso. O Nathan me assustou ontem e o Madsen é um super cuzão. Então... o que você acha que realmente está acontecendo?

Max: Que porra é essa...

Max e Warren olham para o céu, onde um eclipse solar subitamente começa a acontecer.

Max: O clima confirma esse dia estranho. Sinta essa brisa...

Warren: Max, não tinha nenhum eclipse programado para hoje... Eu saberia. Saberia.

Max esfrega os braços, sentindo frio. Warren chega mais perto e coloca seus braços envolta de Max.

Max: Eu acredito em você, Warren... Eu acreditarei em qualquer coisa essa semana...

Editar

David e Joyce estão de mãos dadas no quintal de sua casa, conversando. Joyce abraça David.

O Diretor Wells discute com Jefferson em seu carro. Jefferson dirige pra longe.

Victoria está chorando em sua cama, com as mãos sobre o rosto. Nathan abre a porta.

Frank se senta em uma pedra na praia, acariciando seu cachorro, que está ao seu lado.

Salvou Kate
Kate acorda no hospital, cercada por balões de "melhoras".

Não conseguiu salvar Kate
Um memorial feito pelos alunos está posto na frente da Blackwell, coberto de velas, uma foto de Kate, mensagens de alunos, e outras lembranças.

Chloe está sentada sozinha no banco perto do farol. Ela está fumando e segurando seu celular, esperando que Max responda suas mensagens.

Chloe (SMS): Sinto muito pela Kate. Espero que você esteja bem.

Chloe (SMS): Esse eclipse tá me fazendo pirar...

Max (SMS): Vamos descobrir o que está acontecendo!

Max (SMS): Juntas!

Uma fila de pastas vermelhas é mostrada. As pastas tem vários nomes femininos escritos nelas. Na ultima da fila está escrito "RACHEL". Uma outra pasta, com o nome "KATE", está sobre uma mesa. Perto dela está uma foto da Kate em um folha de papel coberta de inscrições inelegíveis. Uma caneta, um estilete, um tubo de cola, duas caixas de pílulas e um copo pela metade do que parece ser whisky, também estão sobre a mesa.

FIM DO EPISÓDIO 2: OUT OF TIME

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.