FANDOM


Banner EP5
;
Memoreyes
"Importante": Episódio 5: Polarized - Resumo usa licença de atribuição creative commons do conteúdo da DONTNOD Entertainment Wiki. A lista dos autores poderão ser vistas no histórico de edições (veja os(as) autores(as)).

Max Caulfield aprende que o tempo é impossível de controlar e que seu poder possui muitas consequências à medida em que ela chega perto da decisão mais agoniante de sua vida. Arcadia Bay, enquanto isso, está se preparando para receber uma enorme tempestade na conclusão emocionante e angustiante de Life is Strange.


Max, ainda tonta, começa a retomar a consciência após ser dopada por Mark Jefferson e se encontra com as mãos e pés presos em uma cadeira na Sala Escura. Ela grita por socorro, mas ninguém a ouve. Se Max decidiu não avisar Victoria Chase na Festa do Fim do Mundo, ela estará sozinha, mas se ela optou por alertar Victoria e Victoria acreditou nela, ela estará inconsciente e amarrada no chão ao lado de Max.

A única maneira de Max escapar é voltando no tempo através de uma fotografia que Jefferson tirou dela quando ela estava drogada. O único problema é que ela não consegue fazer nada neste estado além de se movimentar e irritar Jefferson enquanto ele tenta fotografá-la. Ele se afasta para pegar uma dose mais forte para acalmá-la. Quando ele volta, Max resiste e chuta o carrinho com as fotos, fazendo o recipiente com a droga cair em cima delas e molhá-las. Mesmo assim, ela acaba sendo dopada e retornando para onde estava antes: na Sala Escura com os pés e mãos amarrados em uma cadeira.

Max percebe que há novas fotos no carrinho e encontra uma em que ela aparenta estar mais alerta. Ela usa a foto para voltar àquele momento. Neste estado mais atento, ela consegue ouvir Jefferson enquanto ele revela que Nathan Prescott está morto e que o usou como bode expiatório o tempo todo para usar o dinheiro de sua família em seus crimes. Max percebe que seu diário está na Sala Escura e o menciona para Jefferson, que o pega e joga no chão na frente dela, fazendo um comentário depreciativo sobre a foto colada na página aberta, uma selfie que Max havia tirado na aula de Jefferson anteriormente naquela semana (Episódio 1: Chrysalis). Enquanto Jefferson vai até sua mesa trabalhar com suas novas fotos, Max aproveita o momento para voltar no tempo através de sua selfie.

Ao voltar para a aula de Jefferson no início da semana, Max manda uma mensagem para David Madsen, torcendo para que ele levasse seu aviso à sério e localizasse Jefferson e a Sala Escura o mais rápido possível. Max vai até Jefferson e Victoria que estão conversando e entrega a ele sua foto de inscrição para a Competição Heróis do Cotidiano. Após uma passagem de tempo, Jefferson é preso por seus crimes e Max acorda em um avião à caminho de São Francisco, com o Diretor Wells sentado ao lado dela, dormindo. Olhando seu celular, ela descobre mensagens de sua mãe, seu pai, Chloe Price, Dana Ward, Kate Marsh e Warren Graham, todos parabenizando-a por ter ganhado a competição. É 11 de outubro, e parece que Arcadia Bay finalmente está segura! Max fica aliviada. Ao chegar na Galeria Zeitgeist, o Diretor Wells a aconselha a aproveitar ao máximo esta oportunidade e se misturar com os outros convidados, que parecem ter gostado muito de sua fotografia. Quando encontra sua foto exposta, ela tem uma dor de cabeça repentina e uma visão da tempestade com a voz de Chloe gritando desesperadamente seu nome. Max tem outro sangramento nasal e rapidamente se afasta da multidão preocupada que se forma em volta dela, correndo para uma sala vazia checar seu celular. Ela se repreende por ter deixado o celular no silencioso ao ver 6 chamadas perdidas, todas de Chloe. Max liga para Chloe imediatamente e ouve sua voz apavorada dizer que a visão era real e que o tornado estava indo direto para a cidade. A ligação cai e Max sabe exatamente o que fazer: ela volta para onde sua foto está exposta e volta no tempo novamente usando-a. Ela se encontra de volta em seu quarto no dormitório no momento em que havia tirado a foto. Sem hesitar, ela rasga a fotografia, arruinando suas chances de entrar na competição e impedindo que a linha do tempo de São Francisco aconteça. Porém, ao término de sua viagem, ela se encontra na Sala Escura novamente.

Confusa, Max olha ao redor e vê que Jefferson queimou seu diário com todas suas fotos, o que fez ela voltar para seu cativeiro. (Se Victoria estava na Sala Escura anteriormente, ela não estará mais lá, e Max ficará sabendo que ela foi morta por Jefferson.) Antes que Jefferson possa matar Max com uma overdose, um barulho é ouvido e ele rapidamente corre para a entrada, pegando um tripé para atingir quem tenha entrado no local. David Madsen aparece, tendo conseguido localizar a Sala Escura pela mensagem de Max, mas é nocauteado por Jefferson. Max usa seu poder e consegue distrair Jefferson, alertar David e fazer com que David nocauteie Jefferson após uma breve luta. Ele corre para desamarrá-la e pergunta aonde Chloe está. Max tem a opção de mentir para David ou contar a verdade sobre Jefferson ter matado Chloe com um tiro. Caso ela escolha revelar a verdade, David terá um ataque de raiva e matará Jefferson na frente de Max.

De repente, Max se lembra que pode salvar Chloe usando a única foto que ela pensa ter restado nesta linha do tempo: a foto que Warren havia tirado dele com ela na Festa do Fim do Mundo. Max pega as chaves do carro de Jefferson e liga para Warren, que diz que está preso no Restaurante Two Whales e tenta convencê-la a não ir até lá porque a tempestade é muito perigosa. Determinada a salvar Chloe, Max ignora seu aviso e usa o carro de Jefferson para ir até o restaurante. Durante o percurso, Max ouve uma mensagem de voz enviada por Nathan em que ele, com a voz embargada, pede desculpas por tudo o que fez, arrependido de ter dopado Kate e acidentalmente matado Rachel Amber com uma overdose. Ele tenta avisar Max que Jefferson está atrás dele e irá atrás dela também, mas obviamente seu aviso veio tarde demais. Max descobre que o caminho para o restaurante está bloqueado por destroços. Ela não tem outra escolha a não ser abandonar o carro e enfrentar a tempestade à pé para chegar ao restaurante. Ela passa por cadáveres e pessoas desesperadas, tentando evacuar a área enquanto outras gritam por socorro pois estão presas. Max pode ajudar essas pessoas se quiser, ou pode continuar seu caminho até o restaurante. Se ela escolher ajudar, poderá salvar o caminhoneiro, com quem ela teve a oportunidade de conversar anteriormente, que está preso embaixo de destroços; Evan Harris, que ao se distrair tirando fotos do tornado corre o risco de ser atingido por um destroço jogado pelo forte vento; Alyssa Anderson, que está presa no segundo andar de um apartamento quase destruído; e o pescador, que está preso em uma loja em chamas. Quando Max chega perto do restaurante, um rastro de gasolina deixado por um carro entrará em contato com fogo e explodirá o restaurante, forçando Max a voltar no tempo e usar um pouco de areia ali perto para apagar o rastro e evitar a propagação do fogo. A frente do restaurante foi esmagada pelo trailer de Frank Bowers, que parece ter sido jogado ali pela tempestade, então Max entra pela porta dos fundos. Lá dentro, ela encontra Joyce Price cuidando dos machucados de Frank e outras pessoas, e Warren no balcão. Pompidou também estará ali perto caso Max tenha jogado o osso para ele no estacionamento e não na estrada. Warren fica aliviado em ver que Max está bem, e após uma conversa reveladora, ele dá a ela a foto que ela havia pedido. Max poderá ter a opção de beijar Warren antes de voltar no tempo através da foto se havia concordado em ir ao drive-in com ele e havia se mostrado interessada nele antes. Se ela não aceitou o convite do drive-in, ela só terá as opções de abraçá-lo ou não fazer nada.

Ao voltar no tempo através da foto, Max acaba de volta à Festa do Fim do Mundo com Warren e Chloe do lado de fora. Max imediatamente se solta de Warren e vai abraçar Chloe que fica mais uma vez confusa, enquanto Warren fica abalado e vai embora para deixar as duas em paz. As duas têm uma conversa sincera em que Max revela à Chloe que teme estar "bagunçando todas essas realidades alternativas". Isso atrai a atenção de Chloe, que ouve Max dizer tudo o que fez para tentar mantê-la viva, incluindo ver seu pai, William, de novo. Max conta à Chloe que Nathan está morto e que Jefferson a sequestrou e tentou matá-la, mas David conseguiu salvá-la à tempo. Chloe diz que acredita nela e Max a avisa que em alguns minutos ela não lembrará de nada que aconteça após esta conversa, e pede que Chloe e ela voltem para sua casa e não façam nada além de contar toda a verdade para David e deixar que ele localize Jefferson e a Sala Escura. Quando elas vão embora da festa juntas, a realidade é alterada novamente.

Max acorda na praia com Chloe, que explica a ela os acontecimentos que as levaram até lá. Ela conta para Max que elas saíram da festa para evitar Jefferson, como Max havia sugerido, e depois a tempestade aumentou e Max disse que elas ficariam seguras no farol. Quando elas começam a subir o desfiladeiro, Max desmaia e acorda na aula de Jefferson mais uma vez. Porém, desta vez, algo de muito errado está acontecendo, pois ao olhar para a direita ela vê as janelas sendo preenchidas por sangue enquanto pássaros batem nelas. Quando as janelas estão completamente cobertas de sangue, todos na sala de aula desaparecem e Max se vê sozinha com as janelas agora limpas. Dependendo se Max conseguiu ou não salvar Kate anteriormente, o lugar dela estará coberto com a frase "Eu quero morrer" (se ela sobreviveu) ou com uma poça de sangue (se ela morreu). Se Max olhar pelas janelas, verá milhares de pássaros mortos espalhados pelo pátio do campus. Várias fotos da sala de aula se tornaram versões perturbadoras do que antes eram, como a imagem do farol que agora aparece destruído pela tempestade; o veado na floresta, substituído por Chloe e Max desenterrando o corpo de Rachel; e o cartaz da Competição Heróis do Cotidiano, que agora possui as palavras "Idiotices do Cotidiano" e o rosto de Max com várias frases depreciativas sobre ela.

Quando Max tenta sair da sala de aula, Jefferson aparece repentinamente atrás dela e a chama. Ele quer falar com ela sobre sua inscrição antes de ela ir embora, exatamente como na conversa que ocorreu quando ela tentou sair da sala no início da semana. Ao voltar para perto de Jefferson, ele questiona se ela não gostaria de passar o resto de sua vida na Sala Escura dele. Max tenta lutar contra as respostas que esta versão dela quer dizer, que são: "Eu te amo, Sr. Jefferson", "Minhas selfies são uma merda", "Nossa sala escura" e "Obrigada por matar a Chloe". Quando ela escolhe uma resposta, Jefferson desaparece e Max pode sair da sala. Ao abrir a porta, ela se encontra no corredor do Dormitório Feminino, que está estranhamente iluminado por velas colocadas em frente às portas dos quartos. Kate está na frente da porta de seu quarto, chorando. Quando Max tenta falar com ela, Kate a culpa por salvá-la ou deixá-la morrer, e logo depois abre a porta de seu quarto e pula em o que parece ser um abismo branco e claro. Max entra pela mesma porta e ao encontrar a chave do quarto 218 a usa para entrar neste quarto. Ela volta mais uma vez para o início do corredor, mas agora está vestida com as roupas de Rachel Amber que havia usado mais cedo naquela semana. O corredor agora está repleto com os cartazes de desaparecida de Rachel e vozes fazendo referências à ela são ouvidas enquanto Max caminha até o antigo quarto dela. Quando Max entra no quarto, ela retorna de novo para onde estava, dessa vez no corpo de Victoria. Agora como Victoria, Max vê pichações nas paredes fazendo referência à ela enquanto se dirige até seu quarto. Ao entrar no quarto de Victoria, Max retorna ao corredor, dessa vez como ela mesma e com as paredes preenchidas por pequenas fotos polaroids que faziam parte de seu mural. Ela entra em seu próprio quarto e se encontra no lado de fora da sala de Jefferson, encostada na parede e observando seus colegas do mesmo jeito que havia feito anteriormente (no Episódio 1).

A diferença agora é que tudo e todos ao seu redor estão se movimentando ao contrário e suas vozes estão de trás para frente, com exceção da de Max que não está afetada. A música que Max está escutando em seus fones de ouvido também está ao contrário. Assim como aconteceu mais cedo naquela semana, Max caminha pelo corredor até o banheiro feminino, onde vê o fantasma de um veado aparecer e logo desaparecer ao passar pela porta. Max o segue e ao entrar no banheiro se encontra em um labirinto bizarro que é uma versão macabra da galeria de artes de São Francisco. Jefferson ronda os cantos escuros do labirinto com uma lanterna, procurando por Max. Usando seus poderes, Max consegue fugir dele. Ela vai parar em outra seção do labirinto que agora aparenta ser o campus principal da Academia Blackwell. Ela ouve a voz do Diretor Wells em um alto falante enquanto tenta se esconder atrás de quadros para evitar um holofote rotatório. Os quadros agora apresentam fotos das vítimas da Sala Escura. Quando Max sai desta parte do labirinto, encontra outra que parece ser uma versão do corredor da escola, com armários espalhados. Nesta parte, Max terá de escapar de Warren, Nathan, Diretor Wells, David e Samuel, que estão carregando lanternas e procurando por Max enquanto fazem comentários perturbadores ou ameaçadores sobre ela. Ao sair de forma segura desta parte, ela se encontra em uma versão do lixão onde Frank, Jefferson e Nathan também estão procurando por ela com lanternas. Assim como aconteceu antes naquela semana, há 5 garrafas espalhadas neste lixão, as quais Max pode juntar se quiser.

Quando Max finalmente chega no farol, ela encontra um banco e se senta. Após ela fazer isto, ela olha ao redor e vê que agora está presa em um globo de neve que está em cima da lareira da casa dos Price quando ela esteve lá pela última vez, aos 13 anos. Daqui, ela é forçada a se assistir encarando a lareira enquanto queima a foto que permite que William permaneça morto naquela linha do tempo. A cena pula novamente para a Sala Escura, e Max se encontra amarrada em uma cadeira de novo. Ela vê Jefferson e Chloe aparecerem, com Chloe posando para ele fotografá-la. Eles desaparecem e Chloe aparece de novo, dessa vez com Warren, e eles fazem piadas dela e se beijam. Eles desaparecem e agora Max vê Nathan e Chloe sentados em um sofá na frente dela. Chloe a insulta quando vê que ela está olhando para eles. As coisas mudam mais uma vez e Chloe agora está dançando em cima do sofá apenas com roupas íntimas, as mesmas que usou quando ela e Max nadaram na piscina da Blackwell no meio da semana. Logo depois, Victoria aparece sentada ao lado de Chloe, agora vestida, no sofá, e Chloe mais uma vez ofende Max antes de beijar Victoria. Elas desaparecem e a Chloe da realidade alternativa aparece em sua cadeira de rodas na frente de Max, dizendo "Por que você recebeu poderes? Você nem sabe usá-los...". Em seguida, a Chloe da realidade original aparece novamente, desta vez segurando uma câmera, tirando fotos de Max e dizendo "Queria que você nunca tivesse voltado para Arcadia Bay... Você é a verdadeira tempestade."

De repente, Max se encontra no banheiro do restaurante Two Whales, com a porta trancada por um código de quatro dígitos. Max tenta usar o teclado e se vê rodeada por números escritos nas paredes e no teto. No entanto, ao olhar para o espelho, Max percebe que apenas um conjunto de números é refletido, que vêm a ser o aniversário de Chloe. Ela digita o código no teclado e a porta é destrancada. Quando Max sai do banheiro, ela se vê rodeada por versões imóveis de todos que ela já encontrou em Arcadia Bay, e todos pedem que ela não os deixe morrer. Max percebe que também há uma versão dela própria no meio da multidão, e vai até ela mesma. Esta "Outra Max" é a única pessoa no restaurante, além de Max, que aparenta poder se mover. Uma conversa acontece em que a "Outra Max" culpa Max pela tempestade, a chama de egoísta e diz que Chloe a está fazendo de trouxa, dizendo que Chloe não dá a mínima para ela, mas Chloe aparece entrando pela porta da frente e pula no assento em frente a ela (como fez no Episódio 2) e repreende a "Outra Max" por tentar bagunçar a cabeça de Max. Em seguida, Max aparece dentro de uma jornada de momentos que ela teve com Chloe ao longo da semana. Ao chegar no final, ela vê o farol e começa a caminhar até ele. Isso faz Max finalmente acordar do pesadelo nos braços de Chloe, que está preocupada após ter de carregar Max da praia até o farol. Elas veem o tornado se aproximando da cidade, e Max diz que esta tempestade é dela e que foi ela quem causou tudo isso. Chloe nega e percebe que a tempestade é resultado de Max ter salvo ela de ser morta com um tiro no início da semana, e entrega à Max a foto da borboleta azul que ela havia tirado no banheiro antes do fatídico momento acontecer, dizendo que Max não há outra escolha senão tomar uma última decisão: sacrificar Chloe para salvar todos da tempestade, ou sacrificar Arcadia Bay para manter Chloe viva.

Se Max escolhe sacrificar Arcadia Bay, ela rasga a foto da borboleta e ela e Chloe assistem em silêncio enquanto o tornado destrói a cidade. Após a tempestade acabar, as ruínas de Arcadia Bay são mostradas enquanto as duas deixam a cidade na caminhonete de Chloe.

Se ela decide sacrificar Chloe, Max usa a foto da borboleta para voltar ao banheiro momentos antes da briga de Chloe e Nathan, porém, desta vez, ela apenas senta no chão e chora em silêncio ao ouvir o barulho do tiro. Não há sinal de nenhuma tempestade, e algum tempo após os acontecimentos, Max caminha até o farol para assistir o pôr do sol antes de se dirigir ao cemitério para o enterro de Chloe, junto de Joyce, David, Warren e outros alunos da Blackwell. Frank e Pompidou também estão presentes, embora à distância. Uma borboleta azul aparece voando do céu e pousa no caixão. Max olha para ela e sorri, sabendo seu significado e o papel que teve em sua decisão.

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.